Parceiro

Últimas Notícias

Oração antiapostasia


Não existe outro remédio para a falta de fé: palavra, palavra e palavra. Quando a apostasia bate à porta diante de tantas desilusões, enganos e interpretações equivocadas da vontade de Deus, não há outro caminho: palavra. Quando os conselhos dos homens ferem a nossa razão e seus argumentos fazem sentido, não resta outra saída: palavra.

Oração e a palavra de Deus são teus únicos amigos na longa caminhada com o Senhor. Porque o vento entoa uma canção mundana, carcomida pela vaidade dos homens e maculada por sua pretensa sabedoria, carregada de soberba. "Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição." (2 Tessalonicenses 2:3)

Tenho observado, com tristeza, muitos debates e fóruns com discussões teológicas pouco edificantes, movidas, possivelmente, por uma boa vontade, mas cujo alvo perde-se do foco pretendido da edificação. De que vale o conhecimento do Evangelho? Qual a finalidade daquilo que apreendes? “Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade”. (Eclesiastes 1:2)

É triste observar, de um lado, evangélicos cegados, expostos à manipulação, e de outro, evangélicos soberbos, mestres de si mesmos, mais preocupados em desconstruir a fé de outrem do que calçar as sandálias do evangelismo. “Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no teu caminho”. (Salmos 119:37) Alguém pode dizer que estou no lado dos manipulados, inocentes cordeiros a caminho do abate. Afirmo, sem medo de errar, que prefiro estar nesse lado. “Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo”. (Tiago 3:1)

Meus queridos irmãos e amigos que prestigiam este post. Não quero desestimular ninguém a exercitar seus conhecimentos teológicos. A ignorância é porta aberta para muitos males e heresias. Não me interprete mal, mas observo a preparação sistemática de um terreno propício para a apostasia em meio a tantos discursos, guerras espirituais e desfile de conhecimento no meio cristão. Com uma multidão de desigrejados e uma multiplicação de denominações servindo de cenário para uma tragédia pós-moderna.


Eu ainda engatinho no conhecimento bíblico, mas prefiro sedimentar minha fé na humildade dos que vieram para servir, sem medo de me submeter às autoridades, mesmo sabendo de suas falibilidades. Desculpe o desabafo, mas precisava de um sopro do Espírito Santo para afastar de mim o espírito de incredulidade. Sim, eu creio na contemporaneidade dos dons espirituais. Não preciso racionalizar sobre tudo o que sinto e quero ser como uma criança diante do poder de Jesus. Respeito o contraditório, mesmo nas opiniões convergentes.

Tende misericórdia das minhas fraquezas, meu Senhor, e estende a tua mão para os teus filhinhos. Eu quero te ouvir. Fortalece a minha fé e tira para longe todo argumento que me afasta da Tua presença. Amém!

“Mas o que me der ouvidos habitará em segurança, e estará livre do temor do mal”. (Provérbios 1:33)