Posted by : Fred Novaes quarta-feira, 30 de maio de 2012


Ninguém vem ao Pai, senão por mim”. (João 14:6 (b))

Enfatizo o trecho final do versículo do evangelista João para introduzir uma discussão sobre um tema recorrente entre os não-evangélicos que não encontra nenhum amparo bíblico: a chamada unidade das religiões. Os defensores da tolerância religiosa piram! Sinto muito, mas a fé não prospera no caos ou no sincretismo sem fundamento que se molda à realidade do freguês. Minha fé tem lastro e se escora nos princípios bíblicos. Não é como a moinha que o vento espalha.

Mas os ideologistas do Facebook adoram os discursos bonitos de inclusão que flertam com o politicamente correto. Nisso, colocam tudo no mesmo caldeirão, sem distinguir as bases e os alicerces dos acessórios e dos penduricalhos. Como disse o apresentador Luciano Huck ao receber o Pregador Luo em meio a uma salada mista de convidados que incluíam cantores de funks indecentes e outros de pagodes de duplo sentido: “O santo e o profano tudo junto misturado aqui no Caldeirãããããão!!! Quem gostou faz barulhoooooo!!!”.     

Não existe unidade das religiões. “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom”.  (Mateus 6:24) O argumento de que todas as religiões são iguais e levam ao mesmo criador é mundano. É mais estratégia ardilosa de satanás. O outro “senhor” a que este versículo trata são o mundo e seu senso comum. São esses argumentos do tipo “we are the world, we are the children...”. Muito bonitinhos como discurso, mas longe de encontrar sustentação.



Mas não faço disso uma arma para atacar qualquer outra religião. Minha defesa não é de nenhuma religião. Não visto aqui camisa nenhuma. Minha preocupação é permanecer fiel às Escrituras. Defendo sim a Bíblia como única chave deixada por Deus para alcançarmos as suas promessas. Onde estão essas promessas? Na própria Bíblia. E como chegamos perto delas? Reconhecendo Jesus como único e suficiente Senhor da sua vida e aceitando se colocar com ovelha de um único pastor. Daquele que deu sua própria vida em lugar de todas suas ovelhas. Ele é o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai, se não for por Ele. É tão imperativo esse princípio que Jesus afirma, por meio do evangelista João, que ninguém “vem” ao Pai. Não é “vai”, é “vem”. Isso diz muito sobre a deidade de Cristo.

Não dá para misturar num caldeirão Cristo, Buda e Krishna, por exemplo, como se a diferença fosse apenas cultural. Cada um no seu quadrado, amigo. Os três até podem ter a mesma visão sobre a não-violência, amor fraternal e outras coisas. Mas o fundamental é totalmente diverso. Naquilo que tem a ver com salvação e vida eterna. Sobre arrebatamento e ressurreição dos mortos. Sobre juízo, tribunal de Cristo e armagedom. Enfim, busco sedimentar minha crença no fundamento de Cristo, exposto na Bíblia. Não é o Cristo de alguma nova revelação. É o Cristo da Bíblia. “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido”. (2 Timóteo 3:14) Sou submisso à palavra em mim enxertada que é poderosa para transformar minha vida e meu entendimento, me oferecendo um novo padrão de fé.

Para terminar, me diminuo sempre, para que Ele cresça. “Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um”. (Romanos 12:3)

{ 9 comentários... read them below or Comment }

  1. Caro amigo Fred, acho que talvez você não soube interpretar a imagem que aliás acompanha um texto, que inclusive compartilhei no meu perfil do Facebook...em nenhum momento da imagem aparece alguém se intitulando DEUS, até porque Buda não era um Deus, ele foi um ser humano que alcançou a iluminação através do autoconhecimento...mas enfim! discordo da sua forma de ver as coisas, acredito realmente que todas as religiões enfatizam as mesmas verdades nos seus ensinamentos básicos, todas pregam o amor, a felicidade e a agir de forma correta.
    Não sigo nenhuma religião, porém acredito em Deus, uma vez outra vou na missa de domingo, novena de São José, gosto do culto de alguns igrejas (Batista Presbiteriana e Restauração), curto músicas gospel, esses último tempos tenho lido e assistido muitos vídeos sobre budismo e tenho me apaixonado, sou uma curiosa com relação a isso, gosto de procurar entender, leio bastante sobre religiões em geral, em parte por causa do meu pai que adora debater sobre o assunto, porém não quer dizer que eu sempre concorde com as doutrinas, mas sei tirar algo de positivo dali.
    Já frequentei muuuita coisa desde a minha infância, muita mesma! do candomblé a universal de Deus, acho que isso faz parte do autoconhecimento e a busca da evolução, tanto espiritual quanto pessoal, e sempre tiro as minhas conclusões. É como o texto que publiquei no Face dizia "Felicidade é a meta de todas as religiões. Os caminhos podem ser muitos, mas o objetivo é um só...". Se alguém me diz que acredita no poder de uma colher,que aquilo lhe traz a paz interior,lhe transforma numa pessoa melhor...beleza! Acho que não importa a crença, a religião, se isso te faz ser um ser humano melhor e eu acho que é isso o que importa.

    ResponderExcluir
  2. Oi Olívia...eu entendi a imagem e por isso mesmo a questionei...Jesus é filho de Deus, participante da trindade divina: Pai, Filho e Espírito Santo...então ele é Deus, sim, não pode ser comparado com Buda e outros...esse tipo de imagem é fruto de pessoas que tentam difundir Jesus como apenas mais um mestre espiritual que deixou uma mensagem para a humanidade...não é isso o que explica a exegese bíblica para o Messias anunciado desde o Velho Testamento...esse Jesus como espírito de luz, como defendem os espíritas, não é o Jesus (divino, verbo que se fez carne) da Bíblia...é isso amg, a minha interpretação é baseada na Bíblia, mas respeito as opiniões contrárias, mesmo não recuando em minhas convicções...um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Prezado Fred parabenizo-o por mais um bom artigo muito coerente e inteligente,li com atenção.O inimigo de nossas almas,vsm de modo sutil tentando fazer com a igreja de Cristo o que os inimigos do povo judeu,tentaram fazer com estse na época de Neemias {Ne 6v2}.Urge meditarmos no q diz Paulo aos coríntios.Que comunhão pode ter a luz com as trevas? {2 cor6 v14}

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo blog. Mensagens edificantes

    ResponderExcluir
  5. Olá amigo irmão, seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns.Concordo inteiramente com o irmão a religião não salva, não satisfaz,Jesus sim Ele é a verdadeira religião. Sou Antonio Batalha, portugues, e deixo-lhe um convite, se desejar fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo. Claro que de seguida irei retribuir seguindo também seu blog. Obrigado e tudo de bom.

    ResponderExcluir
  6. As pessoas dizem que acreditam em Deus, mas não acreditam na Bíblia. Como podem acreditar em algo que está na Bíblia e ao mesmo tempo dizer que esta é falha ou não traz a verdade.
    Está na Bíblia, eu creio.
    Todas as religiões pregam a paz, mas a paz só exite em Jesus. Em nenhum outro mais.

    ResponderExcluir
  7. Meu caro, seu artigo só tem sentido para outros evangélicos, como você.
    Parece-me que você é mais preocupado com as "escrituras", do que com Deus, propriamente dito.
    Mesmo assim, se ler as escrituras com atenção, verá que Jesus, não era Deus, coisa nenhuma. Era um mestre sim, tanto é que era assim que o chamavam (Rabi- Mestre). Tinha nele, segundo a Bíblia, o Espírito Crístico, e por isso dizia, "O Pai está em MIM".
    No entanto, as chamadas escrituras, são completamente falhas, cheias de erros e lendas e, ainda que sirva parcialmente como referência, não pode ser levada ao pé da letra.
    Ainda, cada religião tem suas próprias escrituras, tais como o Corão, o Bagvath Githa e outras.
    E TODAS tem erros e lendas.
    Vocês estão muito enganados.
    Se Jesus voltasse hoje, defenderia a união dos povos, a crença individual, o respeito à opinião de cada um. E vocês, provavelmente o crucificariam novamente, pois acreditam mais em pastores aproveitadores e num livro de fábulas do que Nele.

    ResponderExcluir
  8. Fica difícil analisar esse seu comentário quando vc coloca que "as chamadas escrituras são completamente falhas, cheias de erros e lendas...". Cada um crê no que quer, mas leio sim as escrituras com atenção e por isso mesmo creio na trindade (Pai, Filho e Espírito Santo) como manifestação de um único Deus. "Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão. Porque, como o Pai tem a vida em si mesmo, assim deu também ao Filho ter a vida em si mesmo; E deu-lhe o poder de exercer o juízo, porque é o Filho do homem.Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz". João 5:25-28

    ResponderExcluir
  9. As pessoas piram porque o que Jesus veio nos trazer foi muito simples...ei, vc, me aceita como seu unico salvador e ame a Deusacima de qualquer e a teu próximo como a ti mesmo...busque em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça e todo o resto eu garanto...aí, neguinho acha que isso é loucura. Tudo vem num pacote, quando vc aceita Jesus de verdade mesmo, vem tudo...inclusive batalhas bravas, mas Ele tá junto e nos livra de todo o mal. Sem religiosidade. Só adoração, obediência, amor .

    ResponderExcluir

Não deixe passar em branco

seguir pelo e-mail

críticas

populares

curtidas

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © adora manaus -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...