Posted by : Fred Novaes sábado, 19 de maio de 2012



Hoje será realizada em Manaus a marcha da maconha. Dois pontos sobre essa questão. Em primeiro lugar, sou a favor do direito de todos de manifestar suas ideias. Como defensor da liberdade de expressão, vejo com alegria a confirmação de um direito constitucional assegurado por decisão do topo da cadeia judiciária brasileira. Ponto para a liberdade.

Mas também faço questão de refletir sobre uso da maconha, do alto da minha experiência de mais de 20 anos como usuário dessa substância. Obviamente que não faço mais uso dela. Troquei o barato da maconha pela liberdade do Espírito Santo. Não entro no mérito de julgar quem defende a descriminalização ou a legalização da maconha. Considero, sim, como marco de um novo tempo da democracia no país ver o direito das minorias ser manifesto sem opressão .

Mas, por outro lado, acho que muito pouco estudo foi feito sobre os efeitos e sequelas do uso da maconha. Até pelo fato de ela ainda estar relegada a um gueto. Acho que cabe o exemplo do pai que proíbe seus filhos de fazer algo que considera errado, mas nunca parou para conversar com eles sobre isso. Estamos para a maconha como estivemos para o cigarro nos anos 60. Cegos e inocentes para entender o que o uso dessa substância pode trazer para as pessoas. Poralizando a discussão entre o legalismo de uma política repressora antidrogas e uma defesa anarquista que considera liberdade como a quebra de todas as regras sobre aquilo que é considerado proibido.

Não tenho dúvida que o uso contínuo da maconha deixa sequelas nos mecanismos cerebrais. Essa opinião é baseada no meu autoconhecimento e na observação empírica sobre muitos usuários durante mais de 20 anos. Eu mesmo desenvolvi alguns trantornos psicóticos após o uso contínuo. Isso não foi diagnosticado por nenhum psiquiatra, mas me considero suficientemente esclarecido para afirmar isso, sem medo de parecer hipocondríaco. A fobia social foi um dos padrões doentios potencializados em mim pelo uso da substância. Não digo que a droga foi a causadora disso, mas ela foi uma colaborada ativa no processo de desenvolvimento desse padrão de comportamento.

Essa minha análise encontra abrigo na reflexão de psiquiatras que apontam o THC (substância ativa da maconha) como prejudicial para pacientes portadores da chamada síndrome do pânico. Além dos reflexos sobre o sistema nervoso central, o uso de substâncias psicoativas como a maconha também traz efeitos sociais sobre os usuários. Perda da memória de curto prazo que tende a ficar crônica com o uso prolongado e preguiça intelecutal são alguns dos efeitos que trazem danos sociais aos indivíduos. Claro que alguns usuários não sofrem nenhum desses reflexos, Mas, como disse, me baseio na minha experiência e no convívio com alguns outros usuários.

Mas não vou aprofundar essa análise agora. O que posso dizer é que etou muito melhor sem a maconha. Deixei a timidez quase doentia que desenvolvi, meu cérebro passou a processar mais rapidamente o raciocínio e melhorei minha articulação verbal. Sei que algumas sequelas ainda estão sendo tratadas, como uma certa predisposição para hiperatividade cerebral, a tendência de encontrar dificuldade para concluir as atividades e outras, como uma ansiedade latente.

Mas maior do que tudo isso é o Espírito Santo que está em mim. Pela graça fui alcançado e hoje me libertei da dependência de todo tipo de substância para estimular as sinapses cerebrais. Hoje sou dependente da palavra e da comunhão com o Espírito Santo. Acho que a liberdade mora na leveza espiritual e não no uso de alguma substância que te torna dependente. Assim, acho que discutir a maconha na sociedade não é apenas um problema legal. É preciso estudá-la como um problema ( no sentido lato da palavra) de saúde pública. Para terminar, uma palavra: "Não vos embriagueis com o vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito de Deus!". (Efésios 5:18)

{ 7 comentários... read them below or Comment }

  1. ola gostei muito de seu depoimento, conseguiu se manter fora mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, com a graça de Deus...É preciso deixar o Espírito Santo habitar em nós...simples assim...um texto bíblico para reflexão: "Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo.
      Ora, se faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim. Assim, encontro esta lei que atua em mim: Quando quero fazer o bem, o mal está junto a mim. Pois, no íntimo do meu ser tenho prazer na lei de Deus; mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros". Romanos 7:18-23
      Mais adiante, Paulo mostra o caminho contra isso: "Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor! De modo que, com a mente, eu próprio sou escravo da lei de Deus; mas, com a carne, da lei do pecado".Romanos 7:25
      A saída, meu irmão, é tornar-se escravo de Jesus...reflita sobre isso...

      Excluir
  2. opa! Gosttaria de sua ajuda sou usuario de canabis tambem, quero muito parar...valew

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manda um e-mail para fred-novaes@hotmail que posso dar ajudar no que for possível

      Excluir
    2. HOJE É MEU 5º DIA SEM A DROGA, APÓS 7 ANOS FUMANDO TODOS OS DIAS.
      PROCUREI SITES PARA DESABAFAR E TROCAR EXPERIÊNCIAS SOBRE, MAS A INTERNET MESMO COM TODA ACESSIBILIDADE NÃO TEM UM LOCAL PRÓPRIO PARA ISTO. ENTÃO RESOLVI CONTAR AQUI.
      AS DORES DE CABEÇA VIERAM, TIVE VÔMITO, A PRESSÃO ALTEROU, ESTOU HOJE INQUIETA E ANGUSTIADA, PORÉM FIRME EM MINHA DECISÃO.
      POIS SEI QUE É UMA FASE, MEU CORPO QUER AQUILO MAS NÃO TERÁ.

      A TODOS EU AVISO: A MACONHA PODE SER OK NO COMEÇO, APÓS MUITO TEMPO ELA TE PREJUDICA SIM! VOCÊ COMEÇA A TER PARANÓIAS, A SE ISOLAR, É HORRÍVEL. HOJE LUTO PRA QUE MEU NAMORADO PARE TAMBÉM... OREM POR ELE SE PUDEREM POR FAVOR,

      ADOLESCENTES: VCS ACHAM QUE SABEM TUDO E SÃO OS CERTOS. MAS A VIDA ME MOSTROU QUE TODA AQUELA "REBELDIA" SÓ ME ATRASOU, NÃO CURSEI FACULDADE E OBTIVE DANOS QUE GRAÇAS A DEUS PODEM SER REVERSÍVEIS.


      FORÇA A TODOS!

      Excluir
  3. HOJE É MEU 5º DIA SEM A DROGA, APÓS 7 ANOS FUMANDO TODOS OS DIAS.
    PROCUREI SITES PARA DESABAFAR E TROCAR EXPERIÊNCIAS SOBRE, MAS A INTERNET MESMO COM TODA ACESSIBILIDADE NÃO TEM UM LOCAL PRÓPRIO PARA ISTO. ENTÃO RESOLVI CONTAR AQUI.
    AS DORES DE CABEÇA VIERAM, TIVE VÔMITO, A PRESSÃO ALTEROU, ESTOU HOJE INQUIETA E ANGUSTIADA, PORÉM FIRME EM MINHA DECISÃO.
    POIS SEI QUE É UMA FASE, MEU CORPO QUER AQUILO MAS NÃO TERÁ.

    A TODOS EU AVISO: A MACONHA PODE SER OK NO COMEÇO, APÓS MUITO TEMPO ELA TE PREJUDICA SIM! VOCÊ COMEÇA A TER PARANÓIAS, A SE ISOLAR, É HORRÍVEL. HOJE LUTO PRA QUE MEU NAMORADO PARE TAMBÉM... OREM POR ELE SE PUDEREM POR FAVOR,

    ADOLESCENTES: VCS ACHAM QUE SABEM TUDO E SÃO OS CERTOS. MAS A VIDA ME MOSTROU QUE TODA AQUELA "REBELDIA" SÓ ME ATRASOU, NÃO CURSEI FACULDADE E OBTIVE DANOS QUE GRAÇAS A DEUS PODEM SER REVERSÍVEIS.


    FORÇA A TODOS!

    ResponderExcluir
  4. O mal não está na planta e sim no modo de usar. Não adianta querer demonizar. Não existe erva do diabo neste mundo onde tudo foi criado por Deus! Não tem como proibir a natureza seria mais certo ensinar sobre o uso desta planta de poder que expande a mente, que reúne amigos, espanta a depressão e ajuda na meditação. Errado é criminalizar a natureza e deixar os nossos filhos usa la forma irresponsável sem saber realmente dos benefício do uso espiritual desta planta que não é do diabo, pois, o diabo não cria plantas mas criou o preconceito!

    ResponderExcluir

Não deixe passar em branco

seguir pelo e-mail

críticas

populares

curtidas

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © adora manaus -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...