Posted by : Fred Novaes quinta-feira, 17 de maio de 2012



Por conta do Dia Internacional contra a Homofobia, lembrado hoje, com manifestações em diversas partes do mundo, lanço uma reflexão sobre a tão falada homofobia. Mas o que é homofobia? O dicionário nos diz que homofobia é a atitude de hostilidade contra as/os homossexuais. Para o pesquisador Daniel Borrillo “a homofobia é o medo da valorização dessa identidade; ela se manifesta, entre outros aspectos, pela angústia de ver desaparecer a fronteira e a hierarquia da ordem heterossexual”.

Conceitualmente muito bonita a explicação. Mas, por seus termos, ela não cabe no vocabulário daqueles que acusam disso os crentes pelo simples fato de eles defenderem seus pontos de vista sobre a sexualidade das pessoas. Ser hostil é ser agressivo. Segundo uma reflexão interessante que encontrei na internet, mas infelizmente não sei o autor, a “hostilidade é uma energia baseada na agressividade e tem como intuito declarar guerra: chamar o inimigo para o confronto, disputar um lugar ou uma posição. Baseada no ódio e na irritação com alguém, sua mensagem é clara: desejo prejudicar você!”.

Os crentes, como eu, não odeiam os homossexuais. Nenhum cristão verdadeiro tem o ódio como arma. Não temos nada contra as pessoas. O que questionamos é o comportamento homossexual. E isso é feito com base bíblica. Não é para prejudicar ninguém. Fazemos isso porque achamos que outras pessoas podem ser convencidas, pela palavra, da vontade de Deus para todos seus filhos. Não temos, eu e os verdadeiros cristãos, necessidade de agradar o mundo que assiste hoje o modismo da chamada diversidade sexual como se fosse “pop art”. Para o mundo, todos que pensam diferente são homofóbicos. É um reducionismo doentio.  

Quem questiona o homossexualismo com base bíblica apenas defende um princípio de Deus para homens e mulheres. Se você não liga para a Bíblia ou a considera um livro com discurso ultrapassado, esse texto não é para você. Nossa admoestação não é para você. Falamos para aqueles que ainda têm ouvido para ouvir a mensagem de Deus expressa na Bíblia. Se não é esse o seu caso, procure ler alguns dos milhares de filósofos que fomentam a apostasia. Somos livres e todos têm direito à opinião.



Na minha avaliação, não se pode dizer que, por isso, os crentes têm medo da valorização da identidade homossexual. Muitos menos que tememos e vivemos angustiados pela possibilidade de rompimento na fronteira da ordem heterossexual. Medo e angústia são sentimentos subjetivos. O que fazemos, com a certeza sobre a quem servimos, é afirmar e reafirmar os princípios bíblicos. Porque defendemos as escrituras e seus termos. É a nossa visão e missão. O mundo não precisa nos acompanhar, mas as pessoas podem ouvir o que temos a dizer. Quem tiver ouvidos que ouça. O Senhor tem sempre uma palavra pra você. Pode não ser o que você e o mundo queiram ouvir. Por isso, somos servos...importa que Ele cresça e eu diminua, sempre!

Para concluir, uma palavra: “Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas, e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs. Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, Sabendo que esse tal está pervertido, e peca, estando já em si mesmo condenado”. (Tito 3:9-11) 

Leave a Reply

Não deixe passar em branco

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

seguir pelo e-mail

críticas

populares

curtidas

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © adora manaus -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...