Posted by : Fred Novaes sexta-feira, 11 de maio de 2012



"Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade". (2 Timóteo 3:1-5 e7)

Analisando a segunda carta do apóstolo Paulo a Timóteo percebo que o evangelista enviou também um e-mail ou um inbox a nossa geração, incrédula, que hoje passeia pelas redes sociais se deleitando com os chamados memes e virais. Uma geração que se deixa levar pelos modismos das unanimidades massificadas que se constroem à base de muitas curtidas e um sem número de compartilhamentos. Uma geração de vaidosos e soberbos amantes de si mesmos. Hedonista e blasfema.

A mais nova moda entre os antenados virtuais é negar Jesus no Facebook. É uma onda de sabedoria humana nascida de discípulos de filósofos ateus que insistem em defender uma vida sem Deus. Muitas pessoas que até dizem gostar de Jesus acabam embarcando nessa onda. Tudo para parecer esperto e seguir a moda. É um direito constitucional. Sei disso. É um contraponto ao evangelismo espontâneo que encontrou abrigo nesta rede social. É uma guerra "fria" que tem como objetivo "esfriar" o amor de muitos às promessas de Jesus. O pleonasmo aqui não e gratuito.

Mas temo pelos desavisados que até dizem crer em Deus, mas não têm conhecimento para contrapor elementos aos tão bem fundamentados argumentos humanos que são elaborados para a negação de Deus. É uma guerra espiritual, não tenho dúvida. E a seara, agora, são as redes sociais. Trago essa reflexão não para incentivar uma guerra real entre cristãos e ateus. Nada disso. Não sou xiita e nem fundamentalista. Respeito as diferenças e tenho um espírito democrático. Toda liberdade seja dada aos ateus, cristãos e o que for. Não quero de maneira alguma que se proíba os ateus ou quem quer que seja de expressar o seu pensamento, suas ideias em qualquer lugar que seja, inclusive nas redes sociais.

Minha análise é sobre a tentativa ardilosa de se tentar silenciar a liberdade de expressão religiosa nas redes sociais sob o argumento de que ali não é o local para falar de Jesus. É uma proibição que se constrói pelas beiradas. É gente influenciando outros pra dizer que isso não é "cool". Não sou especialista em análise de discurso, mas vejo neste tipo de iniciativa uma manifestação organizada de cerceamento de liberdade religiosa. São pessoas que temem e tremem ante o nome de Cristo e tentam aprisioná-lo nos guetos, nos templos religiosos. Porque o pecador balança frente ao nome de Jesus. O pecado deixa de ser tão gostoso quando nossa consciência nos alerta, por meio do Espírito Santo, que uma vida em função dos prazeres da carne não nos leva a lugar nenhum. Ou nos leva, se é que você e entende.

Aproveitando-me da carta a Timóteo, reforço a afirmação de que não busco contendas, mas apenas expor o meu ponto de vista a quem possa curti-lo e compartilhá-lo. Se não você não curte, resta apenas a opção dos comentários...rrsrsrs. "E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, E tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos". (2 Timóteo 2:24-26) 






O principal argumento daqueles que tem ojeriza a ver Jesus no Facebook é que Cristo não tem perfil na rede social e que ninguem vai se salvar por compartilhar algo dEle na rede social. Argumento infantil, adianto. As pessoas postam algo sobre Jesus porque querem e podem fazer isso. Como um homem apaixonado pode fazer uma declaração de amor ou um poema para a pessoas amada. Certamente algumas pessoas podem pensar: hummm...lá vem o "apaixonado do Facebook". A vida numa democracia é assim. Estar numa rede social é como morar num cortiço: não dá para controlar o que os vizinhos vão fazer.

O mais novo argumento é que, se você ama Jesus, deve distribuir cesta básicas aos pobres e assim mostrar que é religioso. O que tem de milionário que distribui centenas de cestas básicas...mas somente por isso eles fazem a vontade de Jesus? Isso não tem nada ver. Até porque, como já disse, ninguém posta algo sobre Jesus para provar que o ama. Aí os ateus aproveitam para disseminar mais um argumento afirmando que "se você realmente o ama, guarde isso em seu coração ou consigo mesmo, porque não há necessidade de sair espalhando isso para todo mundo". Isso é um argumento demoníaco, que fique bem claro aos desavisados. Espalhar a boa nova essa é a vontade de Jesus para cada um dos seus filhos.

Por isso mesmo, lembro que o uso da rede social para evangelismo também encontra amparo legal e base bíblica. A palavra nos diz ainda na carta a Timóteo: "Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas". (2 Timóteo 4:1-4) 

Falar de Jesus para seu vizinho, seu colega de trabalho, seu amigo do Facebook ou seguidor do Twitter é uma ordenança bíblica. Que me perdoem os que se incomodam com isso porque têm comichão nos ouvidos. Mas não vou deixar de fazê-lo porque você fica desconfortável com isso. Fique tranquilo que vou entender se você cancelar a amizade. "Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido". (2 Timóteo 3:14) Será que esses filósofos de botequim sabem de quem eles têm apreendido a negar Jesus?

{ 3 comentários... read them below or Comment }

  1. Fred,
    É verdade meu irmão. Creio que alguém que se diz um servo do Senhor de fato, deseja servi-lo em todo lugar, até mesmo virtualmente!

    Rapaz, hoje em dia uma pessoa pode evangelizar alguém em outro país teclando do quarto de sua casa, veja só!

    Agora alguns irmãos (solus perobus!), que seguem essa fábula de não manifestar seu relacionamento com Cristo em redes sociais, é "non sense", e não tem nada a ver!

    Pense como Jesus usaria o Facebook, se tal ferramenta virtual existisse em seu tempo!

    "Portanto aquele que diz andar Nele, deve também andar como Ele (Cristo) andou".

    Microscopicamente (João 3.30),


    Walter Filho,"o filho do sô Walter!"

    http://blogdowaltim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. I João 2.6

    errr...O "endereço do versículo!

    Sorry, i forget!

    God bless you!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Walter pelo comentário. Tem muita gente que tem é vergonha de ser crente e acaba embarcando no argumento dos ateus...enquanto isso, satanás se acaba em risadas. Um abraço!

    ResponderExcluir

Não deixe passar em branco

seguir pelo e-mail

críticas

populares

curtidas

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © adora manaus -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...