Archive for Maio 2012

Tudo junto misturado?!? Não na Bíblia!!!


Ninguém vem ao Pai, senão por mim”. (João 14:6 (b))

Enfatizo o trecho final do versículo do evangelista João para introduzir uma discussão sobre um tema recorrente entre os não-evangélicos que não encontra nenhum amparo bíblico: a chamada unidade das religiões. Os defensores da tolerância religiosa piram! Sinto muito, mas a fé não prospera no caos ou no sincretismo sem fundamento que se molda à realidade do freguês. Minha fé tem lastro e se escora nos princípios bíblicos. Não é como a moinha que o vento espalha.

Mas os ideologistas do Facebook adoram os discursos bonitos de inclusão que flertam com o politicamente correto. Nisso, colocam tudo no mesmo caldeirão, sem distinguir as bases e os alicerces dos acessórios e dos penduricalhos. Como disse o apresentador Luciano Huck ao receber o Pregador Luo em meio a uma salada mista de convidados que incluíam cantores de funks indecentes e outros de pagodes de duplo sentido: “O santo e o profano tudo junto misturado aqui no Caldeirãããããão!!! Quem gostou faz barulhoooooo!!!”.     

Não existe unidade das religiões. “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom”.  (Mateus 6:24) O argumento de que todas as religiões são iguais e levam ao mesmo criador é mundano. É mais estratégia ardilosa de satanás. O outro “senhor” a que este versículo trata são o mundo e seu senso comum. São esses argumentos do tipo “we are the world, we are the children...”. Muito bonitinhos como discurso, mas longe de encontrar sustentação.



Mas não faço disso uma arma para atacar qualquer outra religião. Minha defesa não é de nenhuma religião. Não visto aqui camisa nenhuma. Minha preocupação é permanecer fiel às Escrituras. Defendo sim a Bíblia como única chave deixada por Deus para alcançarmos as suas promessas. Onde estão essas promessas? Na própria Bíblia. E como chegamos perto delas? Reconhecendo Jesus como único e suficiente Senhor da sua vida e aceitando se colocar com ovelha de um único pastor. Daquele que deu sua própria vida em lugar de todas suas ovelhas. Ele é o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai, se não for por Ele. É tão imperativo esse princípio que Jesus afirma, por meio do evangelista João, que ninguém “vem” ao Pai. Não é “vai”, é “vem”. Isso diz muito sobre a deidade de Cristo.

Não dá para misturar num caldeirão Cristo, Buda e Krishna, por exemplo, como se a diferença fosse apenas cultural. Cada um no seu quadrado, amigo. Os três até podem ter a mesma visão sobre a não-violência, amor fraternal e outras coisas. Mas o fundamental é totalmente diverso. Naquilo que tem a ver com salvação e vida eterna. Sobre arrebatamento e ressurreição dos mortos. Sobre juízo, tribunal de Cristo e armagedom. Enfim, busco sedimentar minha crença no fundamento de Cristo, exposto na Bíblia. Não é o Cristo de alguma nova revelação. É o Cristo da Bíblia. “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido”. (2 Timóteo 3:14) Sou submisso à palavra em mim enxertada que é poderosa para transformar minha vida e meu entendimento, me oferecendo um novo padrão de fé.

Para terminar, me diminuo sempre, para que Ele cresça. “Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um”. (Romanos 12:3)
quarta-feira, 30 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Candeia ou cadeia do corpo?

Um tema que já estava há tempos nas minhas pautas para o blog vem ganhando agora força com a divulgação de um vídeo (que publico aqui embaixo) muito bem produzido que mostra a pornografia com um dos principais instrumentos para corromper o mundo e povo de Deus em particular. Grande problema das famílias, das escolas e das igrejas nos dias de hoje. Lutar contra o conformismo em relação à banalização do sexo, graças às ferramentas virtuais de erotização e à massificação de valores distorcidos sobre o que deveria ser o ápice de um relacionamento conjugal, recebido como uma dádiva.

Quem nunca recebeu um e-mail com links, fotos ou videos de pornografia? Alguns dizem que isso faz parte da evolução da sociedade, quando o sexo deixa de ser um tabu e passa a ser um desejo acessível a todos, das mais variadas formas possíveis. Até mesmo virtual. Mais uma artimanha diabólica para fisgar incautos. Que querem tirar Deus de todos os lugares "dessantificados" e escondê-lo sob liturgias em templos religiosos. Para essas pessoas, sexo e Deus não combinam.

O que muitos desconhecem é o mal que se esconde por trás da pornografia. Que dissemina o sexo como algo banal. Quantos casamentos não são destruídos diariamente porque um dos dois parceiros foi contaminado pelo vício em pornografia e pelas aberrações que andam junto deste tipo de comportamento sexual? Não tenho base para essa análise, mas uso minha experiência pessoal e a pesquisa exposta neste vídeo, que infelizmente não consegui levantar a fonte, para ilustrar minha argumentação. Mas veja o vídeo abaixo:





No vídeo, é divulgado uma estatística estarrecedora sobre a pornografia online. Diariamente, 2,5 bilhões de mensagens pornográficas são circuladas e, diariamente, 47 % das crianças recebem mensagens pornográficas não desejadas. Estatísticas mostram ainda que a idade média de ver pela primeira vez pornografia são 9 anos de idade. Metade de todas as famílias cristãs relatam que a pornografia é um problema grave, que aumenta a infidelidade conjugal em mais de 300%. Ainda assim, 67% dos homens e 49% das mulheres pensam que a pornografia é aceitável. Metade de todas as pessoas envolvidas em interações sexuais na internet perdeu o interesse em ter relações sexuais com seus conjugues.

Mesmo sem saber a fonte desses dados expostos no vídeo não tenho medo em manifestar minha concordância com eles, até mesmo pela minha experiência pessoal. O que acende uma luz amarela principalmente no zelo que devemos ter com os jovens. É preciso que o assunto entre na pauta de discussões das famílias, das escolas e das igrejas. Temos que tirar o preconceito na abordagem dessa temática, uma vez que o sexo é um dom de Deus deixado aos homens, mas que infelizmente vem sendo deturpado pela omissão de muitos em mostrar a verdadeira beleza que se esconde neste relacionamento entre um homem e uma mulher.

Para reflexão, me amparo na palavra da verdade: "Todos os caminhos do homem são puros aos seus olhos, mas o SENHOR pesa o espírito" (Provérbios 16:2). "A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!" (Mateus 6:22-23)
quarta-feira, 23 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Reflexão de um ex-maconheiro



Hoje será realizada em Manaus a marcha da maconha. Dois pontos sobre essa questão. Em primeiro lugar, sou a favor do direito de todos de manifestar suas ideias. Como defensor da liberdade de expressão, vejo com alegria a confirmação de um direito constitucional assegurado por decisão do topo da cadeia judiciária brasileira. Ponto para a liberdade.

Mas também faço questão de refletir sobre uso da maconha, do alto da minha experiência de mais de 20 anos como usuário dessa substância. Obviamente que não faço mais uso dela. Troquei o barato da maconha pela liberdade do Espírito Santo. Não entro no mérito de julgar quem defende a descriminalização ou a legalização da maconha. Considero, sim, como marco de um novo tempo da democracia no país ver o direito das minorias ser manifesto sem opressão .

Mas, por outro lado, acho que muito pouco estudo foi feito sobre os efeitos e sequelas do uso da maconha. Até pelo fato de ela ainda estar relegada a um gueto. Acho que cabe o exemplo do pai que proíbe seus filhos de fazer algo que considera errado, mas nunca parou para conversar com eles sobre isso. Estamos para a maconha como estivemos para o cigarro nos anos 60. Cegos e inocentes para entender o que o uso dessa substância pode trazer para as pessoas. Poralizando a discussão entre o legalismo de uma política repressora antidrogas e uma defesa anarquista que considera liberdade como a quebra de todas as regras sobre aquilo que é considerado proibido.

Não tenho dúvida que o uso contínuo da maconha deixa sequelas nos mecanismos cerebrais. Essa opinião é baseada no meu autoconhecimento e na observação empírica sobre muitos usuários durante mais de 20 anos. Eu mesmo desenvolvi alguns trantornos psicóticos após o uso contínuo. Isso não foi diagnosticado por nenhum psiquiatra, mas me considero suficientemente esclarecido para afirmar isso, sem medo de parecer hipocondríaco. A fobia social foi um dos padrões doentios potencializados em mim pelo uso da substância. Não digo que a droga foi a causadora disso, mas ela foi uma colaborada ativa no processo de desenvolvimento desse padrão de comportamento.

Essa minha análise encontra abrigo na reflexão de psiquiatras que apontam o THC (substância ativa da maconha) como prejudicial para pacientes portadores da chamada síndrome do pânico. Além dos reflexos sobre o sistema nervoso central, o uso de substâncias psicoativas como a maconha também traz efeitos sociais sobre os usuários. Perda da memória de curto prazo que tende a ficar crônica com o uso prolongado e preguiça intelecutal são alguns dos efeitos que trazem danos sociais aos indivíduos. Claro que alguns usuários não sofrem nenhum desses reflexos, Mas, como disse, me baseio na minha experiência e no convívio com alguns outros usuários.

Mas não vou aprofundar essa análise agora. O que posso dizer é que etou muito melhor sem a maconha. Deixei a timidez quase doentia que desenvolvi, meu cérebro passou a processar mais rapidamente o raciocínio e melhorei minha articulação verbal. Sei que algumas sequelas ainda estão sendo tratadas, como uma certa predisposição para hiperatividade cerebral, a tendência de encontrar dificuldade para concluir as atividades e outras, como uma ansiedade latente.

Mas maior do que tudo isso é o Espírito Santo que está em mim. Pela graça fui alcançado e hoje me libertei da dependência de todo tipo de substância para estimular as sinapses cerebrais. Hoje sou dependente da palavra e da comunhão com o Espírito Santo. Acho que a liberdade mora na leveza espiritual e não no uso de alguma substância que te torna dependente. Assim, acho que discutir a maconha na sociedade não é apenas um problema legal. É preciso estudá-la como um problema ( no sentido lato da palavra) de saúde pública. Para terminar, uma palavra: "Não vos embriagueis com o vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito de Deus!". (Efésios 5:18)
sábado, 19 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Quem falou em homofobia?



Por conta do Dia Internacional contra a Homofobia, lembrado hoje, com manifestações em diversas partes do mundo, lanço uma reflexão sobre a tão falada homofobia. Mas o que é homofobia? O dicionário nos diz que homofobia é a atitude de hostilidade contra as/os homossexuais. Para o pesquisador Daniel Borrillo “a homofobia é o medo da valorização dessa identidade; ela se manifesta, entre outros aspectos, pela angústia de ver desaparecer a fronteira e a hierarquia da ordem heterossexual”.

Conceitualmente muito bonita a explicação. Mas, por seus termos, ela não cabe no vocabulário daqueles que acusam disso os crentes pelo simples fato de eles defenderem seus pontos de vista sobre a sexualidade das pessoas. Ser hostil é ser agressivo. Segundo uma reflexão interessante que encontrei na internet, mas infelizmente não sei o autor, a “hostilidade é uma energia baseada na agressividade e tem como intuito declarar guerra: chamar o inimigo para o confronto, disputar um lugar ou uma posição. Baseada no ódio e na irritação com alguém, sua mensagem é clara: desejo prejudicar você!”.

Os crentes, como eu, não odeiam os homossexuais. Nenhum cristão verdadeiro tem o ódio como arma. Não temos nada contra as pessoas. O que questionamos é o comportamento homossexual. E isso é feito com base bíblica. Não é para prejudicar ninguém. Fazemos isso porque achamos que outras pessoas podem ser convencidas, pela palavra, da vontade de Deus para todos seus filhos. Não temos, eu e os verdadeiros cristãos, necessidade de agradar o mundo que assiste hoje o modismo da chamada diversidade sexual como se fosse “pop art”. Para o mundo, todos que pensam diferente são homofóbicos. É um reducionismo doentio.  

Quem questiona o homossexualismo com base bíblica apenas defende um princípio de Deus para homens e mulheres. Se você não liga para a Bíblia ou a considera um livro com discurso ultrapassado, esse texto não é para você. Nossa admoestação não é para você. Falamos para aqueles que ainda têm ouvido para ouvir a mensagem de Deus expressa na Bíblia. Se não é esse o seu caso, procure ler alguns dos milhares de filósofos que fomentam a apostasia. Somos livres e todos têm direito à opinião.



Na minha avaliação, não se pode dizer que, por isso, os crentes têm medo da valorização da identidade homossexual. Muitos menos que tememos e vivemos angustiados pela possibilidade de rompimento na fronteira da ordem heterossexual. Medo e angústia são sentimentos subjetivos. O que fazemos, com a certeza sobre a quem servimos, é afirmar e reafirmar os princípios bíblicos. Porque defendemos as escrituras e seus termos. É a nossa visão e missão. O mundo não precisa nos acompanhar, mas as pessoas podem ouvir o que temos a dizer. Quem tiver ouvidos que ouça. O Senhor tem sempre uma palavra pra você. Pode não ser o que você e o mundo queiram ouvir. Por isso, somos servos...importa que Ele cresça e eu diminua, sempre!

Para concluir, uma palavra: “Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas, e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs. Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, Sabendo que esse tal está pervertido, e peca, estando já em si mesmo condenado”. (Tito 3:9-11) 
quinta-feira, 17 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Dia de Evangelismo Global



Na esteira da busca de um cristianismo com propósitos e proativo, divulgo aqui no blog o Global Outreach Day (GOD) ou Dia da Evangelização Global que pretende mobilizar milhares de cristãos ao redor do mundo no próximo dia 2 de junho, numa ação evangelística global. Considero importante esse tipo de iniciativa para nós deixarmos nossa zona de conforto e buscarmos exercitar o ide de Jesus de uma forma criativa e impactante. O movimento também serve para troca de experiências e contato entre cristãos ao redor do mundo, além de possibilitar o conhecimento do evangelismo e do trabalho missionário em áreas onde o cristianismo ainda é considerado crime. 

De acordo com o site do ministério (http://globaloutreachday.com/pt-br), a intenção é que cada igreja e cada cristão possa juntar-se ao grupo contribuindo com ideias, ações e testemunhos para evangelizar ao menos uma alma. O “plano de ação” inclui orações em conjunto, aprendizado sobre evangelismo, elaboração de planos de ação e testemunhos. Abaixo disponibilizo o teaser do evento: 





No site do ministério constam algumas dicas de ação que reproduzo aqui. Algumas coisas que você pode fazer:

1. Se reúna - O quanto antes, se reúna com outros cristãos durante aproximadamente uma hora, na igreja ou com mais privacidade, para falar sobre o Dia de Evangelização Global.
2. Ore - Ofereça-se a Deus e peça a Ele que te permita ser um(a) pescador(a) de homens nesse dia especial.
3. Aprenda - Prepare-se para a evangelização. Estamos incluindo um pequeno ensinamento sobre como você pode alcançar pessoas para Jesus.
4. Planeje - Discuta com outros sobre o que vão fazer praticamente para alcançar pessoas. Ideias você acha em "Ideias Evangelísticas".
5. Ação - Durante as próximas horas você proclamará a melhor mensagem do mundo, o Evangelho - junto com milhões de cristãos no mundo todo.
6. Testifique - Queremos ouvir sobre o Deus fez nesse dia. Reúnam-se novamente depois do evento para dividir e fazer upload de testemunhos. Importante: Leve seu smartphones e câmeras para gravar testemunhos. Nós te encorajamos a fazer o upload dos vídeos no Facebook ou Youtube.

Algumas celebridades gospel também aderiram ao movimento, como Davi Sacer. Abaixo, divulgo a contribuição do cantor no seu site e no Youtube. No link a seguir, o perfil da fanpage no Facebook: http://www.facebook.com/GODBrasil



Concluo com uma palavra, para não deixar passar em branco:

Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura(Mc. 16:15)
O Espirito do Senhor esta sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar aos pobres. Enviou-me para apregoar liberdade aos cativos, dar vistas aos cegos, pôr em liberdade os oprimidos(Lucas 4.18)



quarta-feira, 16 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Onde andam os constrangidos?



Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou”.
(2 Coríntios 5:14-15)

A palavra poderosa expressa na segunda carta do apóstolo Paulo aos coríntios mostra o sentimento que constrange todo aquele transformado pelo Espírito Santo a partir da crença em Jesus. O amor de Cristo nos constrange porque vivemos num mundo mergulhado no maligno. Isso não é um arroubo evangélico nem um exagero plantado por um apontado fanatismo religioso. As pessoas são naturalmente egoístas, cobiçosas, invejosas e descrentes. Isso é uma verdade incontestável que nem as exceções abrem margem à regra.

Faço essa introdução para expor aos amigos um sentimento que deveria atormentar ou encher de prazer todo aquele impactado pelo amor de Cristo. Refiro-me ao fato de não mais viver para si, mas para aquele que por nós morreu e ressuscitou, nos deixando a promessa de uma vida eterna com Ele. Essa reflexão precisa estar no centro do cristianismo vivenciado por todos que professam a fé cristã. Será que vivemos por Ele e para Ele, deixando nosso egoísmo natural para viver testemunhando a glória que nEle está?

Neste sentido, volto a questionar os mercadores de prosperidade no meio evangélico. Será que a prosperidade material dos cristãos serve à glória de Deus? Será que o desejo do coração deles é tão altruísta a ponto de receber o selo do mestre que se deu por todos se colocando em nosso lugar? Essa reflexão é um ponto crucial para que muitos entendam o que é ser cristão. 

Ser cristão é esperar ser abençoado por Deus e por isso receber muitas “bênçãos” materiais? Tenho a firme convicção que é bem mais do que é isso. Resta a cada um buscar sinceramente em Deus sua vontade para nossa vida. O melhor caminho é ler mais a Bíblia e deixar de ser influenciado pelos modismos evangélicos. Finalizo com outra reflexão bíblica:   

Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão, aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras ensinando o que não convém, por torpe ganância”. (Tito 1:10-11)


terça-feira, 15 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Jesus tem Facebook...para nooosssa alegriaaa!!!



"Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade". (2 Timóteo 3:1-5 e7)

Analisando a segunda carta do apóstolo Paulo a Timóteo percebo que o evangelista enviou também um e-mail ou um inbox a nossa geração, incrédula, que hoje passeia pelas redes sociais se deleitando com os chamados memes e virais. Uma geração que se deixa levar pelos modismos das unanimidades massificadas que se constroem à base de muitas curtidas e um sem número de compartilhamentos. Uma geração de vaidosos e soberbos amantes de si mesmos. Hedonista e blasfema.

A mais nova moda entre os antenados virtuais é negar Jesus no Facebook. É uma onda de sabedoria humana nascida de discípulos de filósofos ateus que insistem em defender uma vida sem Deus. Muitas pessoas que até dizem gostar de Jesus acabam embarcando nessa onda. Tudo para parecer esperto e seguir a moda. É um direito constitucional. Sei disso. É um contraponto ao evangelismo espontâneo que encontrou abrigo nesta rede social. É uma guerra "fria" que tem como objetivo "esfriar" o amor de muitos às promessas de Jesus. O pleonasmo aqui não e gratuito.

Mas temo pelos desavisados que até dizem crer em Deus, mas não têm conhecimento para contrapor elementos aos tão bem fundamentados argumentos humanos que são elaborados para a negação de Deus. É uma guerra espiritual, não tenho dúvida. E a seara, agora, são as redes sociais. Trago essa reflexão não para incentivar uma guerra real entre cristãos e ateus. Nada disso. Não sou xiita e nem fundamentalista. Respeito as diferenças e tenho um espírito democrático. Toda liberdade seja dada aos ateus, cristãos e o que for. Não quero de maneira alguma que se proíba os ateus ou quem quer que seja de expressar o seu pensamento, suas ideias em qualquer lugar que seja, inclusive nas redes sociais.

Minha análise é sobre a tentativa ardilosa de se tentar silenciar a liberdade de expressão religiosa nas redes sociais sob o argumento de que ali não é o local para falar de Jesus. É uma proibição que se constrói pelas beiradas. É gente influenciando outros pra dizer que isso não é "cool". Não sou especialista em análise de discurso, mas vejo neste tipo de iniciativa uma manifestação organizada de cerceamento de liberdade religiosa. São pessoas que temem e tremem ante o nome de Cristo e tentam aprisioná-lo nos guetos, nos templos religiosos. Porque o pecador balança frente ao nome de Jesus. O pecado deixa de ser tão gostoso quando nossa consciência nos alerta, por meio do Espírito Santo, que uma vida em função dos prazeres da carne não nos leva a lugar nenhum. Ou nos leva, se é que você e entende.

Aproveitando-me da carta a Timóteo, reforço a afirmação de que não busco contendas, mas apenas expor o meu ponto de vista a quem possa curti-lo e compartilhá-lo. Se não você não curte, resta apenas a opção dos comentários...rrsrsrs. "E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, E tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos". (2 Timóteo 2:24-26) 






O principal argumento daqueles que tem ojeriza a ver Jesus no Facebook é que Cristo não tem perfil na rede social e que ninguem vai se salvar por compartilhar algo dEle na rede social. Argumento infantil, adianto. As pessoas postam algo sobre Jesus porque querem e podem fazer isso. Como um homem apaixonado pode fazer uma declaração de amor ou um poema para a pessoas amada. Certamente algumas pessoas podem pensar: hummm...lá vem o "apaixonado do Facebook". A vida numa democracia é assim. Estar numa rede social é como morar num cortiço: não dá para controlar o que os vizinhos vão fazer.

O mais novo argumento é que, se você ama Jesus, deve distribuir cesta básicas aos pobres e assim mostrar que é religioso. O que tem de milionário que distribui centenas de cestas básicas...mas somente por isso eles fazem a vontade de Jesus? Isso não tem nada ver. Até porque, como já disse, ninguém posta algo sobre Jesus para provar que o ama. Aí os ateus aproveitam para disseminar mais um argumento afirmando que "se você realmente o ama, guarde isso em seu coração ou consigo mesmo, porque não há necessidade de sair espalhando isso para todo mundo". Isso é um argumento demoníaco, que fique bem claro aos desavisados. Espalhar a boa nova essa é a vontade de Jesus para cada um dos seus filhos.

Por isso mesmo, lembro que o uso da rede social para evangelismo também encontra amparo legal e base bíblica. A palavra nos diz ainda na carta a Timóteo: "Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas". (2 Timóteo 4:1-4) 

Falar de Jesus para seu vizinho, seu colega de trabalho, seu amigo do Facebook ou seguidor do Twitter é uma ordenança bíblica. Que me perdoem os que se incomodam com isso porque têm comichão nos ouvidos. Mas não vou deixar de fazê-lo porque você fica desconfortável com isso. Fique tranquilo que vou entender se você cancelar a amizade. "Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido". (2 Timóteo 3:14) Será que esses filósofos de botequim sabem de quem eles têm apreendido a negar Jesus?
sexta-feira, 11 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Abominações culturais


Existe uma blindagem ética para os costumes dos povos que impede qualquer crítica sob o prisma do bom-senso? O questionamento cabe quando analisamos argumentos que visam tornar aceitáveis práticas como a extirpação de clitóres em mulheres e outras iniciativas que ferem princípios consagrados dos direitos humanos. "Não, mas isso é da cultura daquele povo", dizem alguns antropólogos de botequins. "Nós é que não aceitamos as diferenças", completa outro  "estudioso".

Sob esse argumento, a Embaixada do Irã em Brasília tentou passar a mão na cabeça do diplomata Hekmatollah Ghorbani que foi acusado de tocar na genitália de meninas na piscina de um clube na capital do Brasil. Para os embaixadores, o problema foi decorrente da "incompreensão para as pessoas que estão vivendo num ambiente alienígena às suas características culturais".

Da mesma forma, muitos machos alfa se corroeram de inveja ao ver o presidente sul-africano Jacob Zuma na dança do "leopardinho" durante o seu casamento com a sexta mulher. Para aquele povo, a poligamia é aceita e tolerada pelas leis do país. Nem por isso bato palma para o espetáculo. Não me curvo para as regras humanas. Cada um no seu quadrado, mas tenho o direito de expor meu ponto de vista sobre essas práticas, independentemente de ser um costume ancestral de algum povo.

Outro dia também fui criticado no facebook por uma postagem em tom de brincadeira sobre o casamento de uma criança de 5 anos com um cachorro na Índia. O tal argumento "cultural" foi a primeira bandeira desfraldada. Como se a justicativa cultural fosse um antídoto para a aberração expressa no casamento de uma criança com um animal. Aberração para quem? pode me questionar algum defensor da diversidade cultural. É...pelo menos para mim que construo minha ética sob os princípios bíblicos.

Ahh... você acha que a Bíblia é mais um livrinho com histórias bonitas para manipular a consciência de muitos...tudo bem, meu amigo, mas respeite o meu ponto de vista. Você pode ler a bíblia dos ateus, de A. C. Grayling. Ali você vai achar o que procura. Aqui eu não estou preocupado em agradar o mundo e suas culturas. Meu compromisso é com a Palavra. Por isso deixo algumas reflexões bíblicas sobre o tema para os leitores. Porque temos de ser um povo separado das tradições humanas que ferem os princípios de Deus para seus filhos.

"O povo de Israel, os sacerdotes e os levitas, não se têm separado dos povos destas terras, seguindo as abominações dos cananeus, dos heteus, dos perizeus, dos jebuseus, dos amonitas, dos moabitas, dos egípcios, e dos amorreus". (Esdras 9:1)
"Tornaremos, pois, agora a violar os teus mandamentos e a aparentar-nos com os povos destas abominações? Não te indignarias tu assim contra nós até de todo nos consumir, até que não ficasse remanescente nem quem escapasse?". (Esdras 9:14)
Sereis para mim santos, porque eu, o Senhor, sou santo, e vos separei dos povos para serdes meus...(Levítico 20:26)
"E ser-me-eis santos, porque eu, o SENHOR, sou santo, e vos separei dos povos, para serdes meus". (Levítico 20:26)
Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus”. (Tiago 4:4)
Pelo que saí do meio deles, apartai-vos, diz o Senhor. Não toqueis nada imundo, e eu vos receberei. E serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-poderoso”. (2 Corintios 6: 14-18)

terça-feira, 8 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

seguir pelo e-mail

críticas

populares

curtidas

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © adora manaus -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -