Archive for Fevereiro 2012

30 vezes três


Toda vez que leio sobre a história de Pedro reflito sobre a profecia feita a ele no ápice do martírio de Cristo. Uma das passagens bíblicas mais marcantes para mim. Quando aquele discípulo fiel passa pela prova e nega a Cristo por três vezes (Lucas 22:34). Em Lucas 22: 61 e 62, o olhar de Jesus sobre ele e o arrependimento posterior. (E, saindo Pedro para fora, chorou amargamente).

Imagino a amargura de Pedro. Talvez já a tenha sentido mais de três vezes em minha vida. Quantas vezes neguei a Jesus? Inúmeras. Quantas vezes caí em tentação? No início de minha carreira cristã, muitas vezes fiz questão de omitir a minha fé por receio do preconceito ou outro tipo de sentimento semelhante. Sem perceber que isso é uma abertura muito grande para as ciladas que nos tiram da presença do Senhor. Quantas vezes te perguntaram se tu eras evangélico? e quantas vezes pensaste duas ou três vezes antes de responder? Ou disseste que eras apenas um simpatizante. Apenas um leitor da Bíblia. Um homem independente, sábio, safo, acadêmico, que não se mistura com aqueles que precisam nortear sua fé no amparo de alguma denominação religiosa.

Meus amigos não se enganem.Esses argumentos são demoníacos e quem transita neles está negando a Cristo, mesmo sem saber. Não estou para criticar aqueles que não seguem a minha denominação cristã. Não quero perder tempo com isso, agora. Muito menos os ateus praticantes que fazem questão de negar a Cristo publicamente. Trago uma reflexão sobre o exemplo de Pedro para a nossa vida, lembrando o caso do pastor iraniano Yousef Nadarkhani que foi condenado à morte por enforcamento em razão de sua fé cristã. Veja o vídeo abaixo para entender melhor o problema:



É fácil ter fé na nossa zona de conforto. Quando vamos para a igreja, quando estamos num ambiente em que estranho seria não dizer que não somos de Cristo. Mas testemunhar de Jesus no teu dia-a-dia, no teu trabalho, na tua faculdade, na escola, na parada de ônibus ou no trânsito são outros "500". É preciso levar a comunhão de Jesus conosco em cada passo que damos na vida. Ou seremos pedros, enfraquecidos na fé, infiltrados entre os salvos, mas perdidos e condenados a uma vida sem Jesus. Pense nisso! e para encerrar, um versículo da palavra viva: "Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar" (1 Pedro 5:1)
terça-feira, 28 de fevereiro de 2012
Posted by Fred Novaes

Verdade e mentira


“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (II Coríntios 5 : 17)

O texto do apóstolo Paulo resume bem o conceito de um “verdadeiro” encontro com Cristo. A aspa é minha e aqui tem a função de enfatizar a qualidade desse encontro. Quando se fala em verdadeiro, subentende-se que há um encontro mentiroso. E é isso mesmo. “Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura “. Neste outro texto de Gálatas (6:15), numa licença poética, poderíamos substituir a palavra circuncisão por alguma religião (ou denominação religiosa) e a palavra incircucisão por outra religião. Não importa, querido, que caminho te levou a Cristo, mas sim o que esse encontro fez com você.

Porque é muito fácil todo mundo dizer: eu já aceitei Jesus! eu acredito em Deus!, Jesus é o caminho, Jesus é meu guia e meu mestre, etc. Palavras que, quando não acompanhadas por obras, tem apenas aquele odor de letras mortas. O verdadeiro encontro com Jesus implica em mudança, radical, diga-se passagem. “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12 : 2).

Esse outro trecho da primeira epístola de Paulo fala em não conformação, transformação e renovação. O encontro (verdadeiro) com Jesus tem como consequência a inclusão destes três novos elementos na nossa vida. Como o Mestre praticamente desenhou para Nicodemos, que era conhecedor da Lei, mas não percebia o poder de Deus. “Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” (João 3 : 3) Os três conceitos que destaquei acima são os fatores de uma equação que tem como resultado a afirmação de Cristo. Não conformação, transformação e renovação são iguais a nascer de novo.

O que Jesus queria dizer com isso? Mais uma vez reforçou a ideia de que os homens estão vivendo fora da verdade, segundo seus princípios e conceitos ao deixar de lado a Lei de Deus. “Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno.” (I João 5 : 19). Meus amados, os conceitos e princípios deste mundo estão no maligno. Fidelidade, honestidade, retidão, justiça e ética são palavras encaradas hoje quase como uma utopia. Vivemos no conflito entre a carne e o espírito, onde o segundo é relegado ao terceiro plano na vida da maioria. Cada um só pensa em si, em satisfazer as suas necessidades e desejos da carne.


Por isso, faço questão de enfatizar que o encontro com Deus resulta em mudança, deixando a carnalidade rumo à santidade. “Fizeram também, de ouro puro, a lâmina da coroa de santidade, e nela escreveram o escrito como de gravura de selo: SANTIDADE AO SENHOR.” (Êxodo 39 : 30). Meus queridos, não existe encontro com Jesus em que você saia conformado. O brilho e o resplendor de Sua Santidade são transformadores. Na verdade, é tão pura a Sua beleza que nem todos podem entrar no Santo dos Santos para comtemplar, pelos olhos espirituais, a Sua magnífica presença. É preciso estar em santidade, meu querido, pagando o preço em oração e oferecendo sacrifícios de louvor a Ele, abdicando de muitos prazeres deste mundo.

Não estou aqui defendendo a religão A, B ou C. Religião não salva ninguém. O que tem poder para nos salvar é a fé em ação, expressa em obras de obediência, na autoridade plena de Jesus, que é o único caminho. Quando percebemos, na profundidade, os ensinos de Jesus, nós precisamos fazer uma escolha: ou buscamos a santidade, radical, ou ficamos à margem de Sua presença, buscando justificativa racionais para nos conformar com os rumos da humanidade, tranquilos e sorridentes em nossa zona de conforto. Achando que tudo que as pessoas fazem (de errado) é normal. Assim, minimizam a infidelidade conjugal, sexo fora do casamento, a desonestidade e todas as outras obras da carne. “E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos.” (Tiago 1 : 22)

Vou encerrar esse post por aqui para não me alongar demais, mas voltarei ao tema porque não me conformo em ver tantas pessoas queridas entregues aos conceitos deste mundo. Quero ser transformado num evangelizador, mesmo que virtual (por enquanto) porque é muito fácil ficarmos ruminando em torno de nossa salvação e não dar os frutos que Jesus preconiza: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” (Marcos 16 : 15). Concluo com mais uma reflexão sobre a santidade que Jesus exige de todo aquele que diz lhe conhecer:

“Dai ao SENHOR a glória devida ao seu nome, adorai o SENHOR na beleza da santidade.” (Salmos 29 : 2)
sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012
Posted by Fred Novaes
Tag :

é carnaval, né titia!

A obra do Senhor não para e nem tira férias. Com esse lema na cabeça, muito desprendimento e um grande amor no coração, grupos de evangélicos por todo o país têm aproveitado o período da festa da carne para impactar vidas com o poder do evangelho expresso na palavra de Deus. Muitos que vêem esse tipo de iniciativa com os olhos naturais acham que é perda de tempo porque as pessoas estariam preocupadas em se "jogar na folia", "pegar geral" e outras coisas do tipo. Alguns pensam até mesmo que é apenas justificativa para os crentes caírem na "farra" aproveitando para ver, com justificativa santa, os corpos seminus que abundam (sem trocadilho) neste período, nos blocos e nos desfiles da escolas de samba.

Essas pessoas que assim julgam certamente nem imaginam que vivemos numa guerra espiritual 24 horas do dias, intercedendo contra principados e forças malignas que tentam a todo momento cooptarem almas para suas veredas. Quem tem olhos espirituais que veja! Essas pessoas também não conhecem o mover do Espírito Santo que já vem trabalhando na vida de algumas pessoas sobre as quais já há um preço pago em oração e jejum para resgatá-las do jugo de satanás e seus príncipes. Ponto. Isso explica o resultado deste tipo de iniciativa. Todo ano, centenas e, algumas vezes, até milhares de pessoas são resgatadas para uma nova vida em meio a essas festas. Mas pode isso Arnaldo? poderia perguntar alguém que conhece as gírias das redes sociais. Nosso Deus é poderoso e milagres dependem exclusivamente da nossa fé. Somente neste ano, o impacto evangelístico da Assembleia de Deus no Amazonas (Ieadam) contabilizou 700 decisões em dois dias de atividades. Decisão é uma iniciativa da pessoa que reconhece estar vivendo fora dos planos de Deus e opta voluntariamente entregar sua vida ao Senhor ou voltar para os caminhos, quando é um crente desviado. No vídeo abaixo, a chamada para o impacto evangelístico da Igreja Batista Missionária da Independência, para o carnaval em Salvador.



Mas por que isso acontece com pessoas que saíram de casa para se esbaldar na festa da carne? “Pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes.” (Efésios 6:12). Pelo menos dois motivos justificam o êxito evangelístico nessas atividades. Em primeiro lugar, o preço pago pelos obreiros que voluntariamente se despuseram à atividade para executar esse trabalho dignamente. Como há não crentes que lêem o blog, explico que o preço é pago com muita oração e jejum colocando o evangelismo como propósito. Reunindo os obreiros neste mesmo alvo, criando uma sinergia divina que tem como resultado crentes cheios do Espírito Santo, ungidos e aptos para combater o bom combate. “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;” Mateus 28.19. Na foto abaixo, a reunião dos irmãos do impacto evangelístico afiando as suas "espadas".


Porque evangelismo não se faz de qualquer jeito, de boca para fora. "A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.
Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra."(Tiago 5:16 e 17). Quem vai para esse tipo de atividade vai preparado e se coloca disponível para isso. Orando e pagando o preço para ser revestido de poder, esperando o derramamento da autoridade santa. "E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai porém, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder". (Lucas 24:49). Os obreiros que se dispõem a evangelizar no carnaval cumprem este mandamento para serem revestidos do poder do Espírito Santo que é o único capaz de convencer os corações dos homens. Não são argumentos humanos que convencem. É a manifestação do Espírito Santo que pode ser percebida de várias formas, como um desconforto inicial das pessoas que estão sendo impactadas pela Sua presença, ou mesmo arrepios, tremores, choro e riso incontroláveis, quando a pessoa já é batizada no Espírito Santo. Na ocasião do evangelismo, além da palavra dos obreiros, também é feita distribuição de folhetos, apresentação musical e até encenações. Em alguns estados também se desce num bloco cantando músicas com mensagens cristãs.

O outro motivo que justifica o êxito desse tipo de evangelismo é o fato de a própria pessoa que será evangelizada já estar sobre a cobertura do Espírito Santo, seja pelas suas próprias orações ou pelo preço pago por alguém, familiares, amigos e outros que já vêem intercedendo por elas em oração, jejum e pregação da palavra. Porque, meus amigos (falo aos não crentes, principalmente), a palavra de Deus impressa na Bíblia não são letras mortas que saíram de uma gráfica, passaram por uma livraria e chegaram na sua mão. Também não é uma compilação de ensinos da sabedoria de um profeta. Nem adianta vir com aquele velho argumento de que os textos foram modificados para atender os interesses humanos num determinado período histórico. Amigos, vamos estudar e deixar a opinião do senso comum fora disso. Muitos já tentaram modificar a palavra de Deus, mas a sua verdade não mudou, não muda e não vai mudar. Ela é uma palavra viva. "A palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão da alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração". (Hebreus 4:12). Eu falo de uma palavra poderosa capaz de fazer milagres, de fazer um pecador se render aos pés de Jesus clamando "Aba Pai". Foi assim comigo. É assim com todo mundo, mas alguém precisa levá-la a todas as nações, até mesmo no carnaval. E desculpa se estrago a festa de alguém com mais essa mensagem. Mas tenho certeza que festa maior acontece quando um pecador reconhece os seus pecados e se rende à única verdade capaz de nos salvar. Tenho dito!

Para encerrar, mais uma palavra viva que desce do trono do Senhor para nós, pecadores:
Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus." (Tiago 4:4)
segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012
Posted by Fred Novaes

seguir pelo e-mail

críticas

populares

curtidas

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © adora manaus -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -