Archive for 2012

Tudo junto misturado?!? Não na Bíblia!!!


Ninguém vem ao Pai, senão por mim”. (João 14:6 (b))

Enfatizo o trecho final do versículo do evangelista João para introduzir uma discussão sobre um tema recorrente entre os não-evangélicos que não encontra nenhum amparo bíblico: a chamada unidade das religiões. Os defensores da tolerância religiosa piram! Sinto muito, mas a fé não prospera no caos ou no sincretismo sem fundamento que se molda à realidade do freguês. Minha fé tem lastro e se escora nos princípios bíblicos. Não é como a moinha que o vento espalha.

Mas os ideologistas do Facebook adoram os discursos bonitos de inclusão que flertam com o politicamente correto. Nisso, colocam tudo no mesmo caldeirão, sem distinguir as bases e os alicerces dos acessórios e dos penduricalhos. Como disse o apresentador Luciano Huck ao receber o Pregador Luo em meio a uma salada mista de convidados que incluíam cantores de funks indecentes e outros de pagodes de duplo sentido: “O santo e o profano tudo junto misturado aqui no Caldeirãããããão!!! Quem gostou faz barulhoooooo!!!”.     

Não existe unidade das religiões. “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom”.  (Mateus 6:24) O argumento de que todas as religiões são iguais e levam ao mesmo criador é mundano. É mais estratégia ardilosa de satanás. O outro “senhor” a que este versículo trata são o mundo e seu senso comum. São esses argumentos do tipo “we are the world, we are the children...”. Muito bonitinhos como discurso, mas longe de encontrar sustentação.



Mas não faço disso uma arma para atacar qualquer outra religião. Minha defesa não é de nenhuma religião. Não visto aqui camisa nenhuma. Minha preocupação é permanecer fiel às Escrituras. Defendo sim a Bíblia como única chave deixada por Deus para alcançarmos as suas promessas. Onde estão essas promessas? Na própria Bíblia. E como chegamos perto delas? Reconhecendo Jesus como único e suficiente Senhor da sua vida e aceitando se colocar com ovelha de um único pastor. Daquele que deu sua própria vida em lugar de todas suas ovelhas. Ele é o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai, se não for por Ele. É tão imperativo esse princípio que Jesus afirma, por meio do evangelista João, que ninguém “vem” ao Pai. Não é “vai”, é “vem”. Isso diz muito sobre a deidade de Cristo.

Não dá para misturar num caldeirão Cristo, Buda e Krishna, por exemplo, como se a diferença fosse apenas cultural. Cada um no seu quadrado, amigo. Os três até podem ter a mesma visão sobre a não-violência, amor fraternal e outras coisas. Mas o fundamental é totalmente diverso. Naquilo que tem a ver com salvação e vida eterna. Sobre arrebatamento e ressurreição dos mortos. Sobre juízo, tribunal de Cristo e armagedom. Enfim, busco sedimentar minha crença no fundamento de Cristo, exposto na Bíblia. Não é o Cristo de alguma nova revelação. É o Cristo da Bíblia. “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido”. (2 Timóteo 3:14) Sou submisso à palavra em mim enxertada que é poderosa para transformar minha vida e meu entendimento, me oferecendo um novo padrão de fé.

Para terminar, me diminuo sempre, para que Ele cresça. “Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um”. (Romanos 12:3)
quarta-feira, 30 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Candeia ou cadeia do corpo?

Um tema que já estava há tempos nas minhas pautas para o blog vem ganhando agora força com a divulgação de um vídeo (que publico aqui embaixo) muito bem produzido que mostra a pornografia com um dos principais instrumentos para corromper o mundo e povo de Deus em particular. Grande problema das famílias, das escolas e das igrejas nos dias de hoje. Lutar contra o conformismo em relação à banalização do sexo, graças às ferramentas virtuais de erotização e à massificação de valores distorcidos sobre o que deveria ser o ápice de um relacionamento conjugal, recebido como uma dádiva.

Quem nunca recebeu um e-mail com links, fotos ou videos de pornografia? Alguns dizem que isso faz parte da evolução da sociedade, quando o sexo deixa de ser um tabu e passa a ser um desejo acessível a todos, das mais variadas formas possíveis. Até mesmo virtual. Mais uma artimanha diabólica para fisgar incautos. Que querem tirar Deus de todos os lugares "dessantificados" e escondê-lo sob liturgias em templos religiosos. Para essas pessoas, sexo e Deus não combinam.

O que muitos desconhecem é o mal que se esconde por trás da pornografia. Que dissemina o sexo como algo banal. Quantos casamentos não são destruídos diariamente porque um dos dois parceiros foi contaminado pelo vício em pornografia e pelas aberrações que andam junto deste tipo de comportamento sexual? Não tenho base para essa análise, mas uso minha experiência pessoal e a pesquisa exposta neste vídeo, que infelizmente não consegui levantar a fonte, para ilustrar minha argumentação. Mas veja o vídeo abaixo:





No vídeo, é divulgado uma estatística estarrecedora sobre a pornografia online. Diariamente, 2,5 bilhões de mensagens pornográficas são circuladas e, diariamente, 47 % das crianças recebem mensagens pornográficas não desejadas. Estatísticas mostram ainda que a idade média de ver pela primeira vez pornografia são 9 anos de idade. Metade de todas as famílias cristãs relatam que a pornografia é um problema grave, que aumenta a infidelidade conjugal em mais de 300%. Ainda assim, 67% dos homens e 49% das mulheres pensam que a pornografia é aceitável. Metade de todas as pessoas envolvidas em interações sexuais na internet perdeu o interesse em ter relações sexuais com seus conjugues.

Mesmo sem saber a fonte desses dados expostos no vídeo não tenho medo em manifestar minha concordância com eles, até mesmo pela minha experiência pessoal. O que acende uma luz amarela principalmente no zelo que devemos ter com os jovens. É preciso que o assunto entre na pauta de discussões das famílias, das escolas e das igrejas. Temos que tirar o preconceito na abordagem dessa temática, uma vez que o sexo é um dom de Deus deixado aos homens, mas que infelizmente vem sendo deturpado pela omissão de muitos em mostrar a verdadeira beleza que se esconde neste relacionamento entre um homem e uma mulher.

Para reflexão, me amparo na palavra da verdade: "Todos os caminhos do homem são puros aos seus olhos, mas o SENHOR pesa o espírito" (Provérbios 16:2). "A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!" (Mateus 6:22-23)
quarta-feira, 23 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Reflexão de um ex-maconheiro



Hoje será realizada em Manaus a marcha da maconha. Dois pontos sobre essa questão. Em primeiro lugar, sou a favor do direito de todos de manifestar suas ideias. Como defensor da liberdade de expressão, vejo com alegria a confirmação de um direito constitucional assegurado por decisão do topo da cadeia judiciária brasileira. Ponto para a liberdade.

Mas também faço questão de refletir sobre uso da maconha, do alto da minha experiência de mais de 20 anos como usuário dessa substância. Obviamente que não faço mais uso dela. Troquei o barato da maconha pela liberdade do Espírito Santo. Não entro no mérito de julgar quem defende a descriminalização ou a legalização da maconha. Considero, sim, como marco de um novo tempo da democracia no país ver o direito das minorias ser manifesto sem opressão .

Mas, por outro lado, acho que muito pouco estudo foi feito sobre os efeitos e sequelas do uso da maconha. Até pelo fato de ela ainda estar relegada a um gueto. Acho que cabe o exemplo do pai que proíbe seus filhos de fazer algo que considera errado, mas nunca parou para conversar com eles sobre isso. Estamos para a maconha como estivemos para o cigarro nos anos 60. Cegos e inocentes para entender o que o uso dessa substância pode trazer para as pessoas. Poralizando a discussão entre o legalismo de uma política repressora antidrogas e uma defesa anarquista que considera liberdade como a quebra de todas as regras sobre aquilo que é considerado proibido.

Não tenho dúvida que o uso contínuo da maconha deixa sequelas nos mecanismos cerebrais. Essa opinião é baseada no meu autoconhecimento e na observação empírica sobre muitos usuários durante mais de 20 anos. Eu mesmo desenvolvi alguns trantornos psicóticos após o uso contínuo. Isso não foi diagnosticado por nenhum psiquiatra, mas me considero suficientemente esclarecido para afirmar isso, sem medo de parecer hipocondríaco. A fobia social foi um dos padrões doentios potencializados em mim pelo uso da substância. Não digo que a droga foi a causadora disso, mas ela foi uma colaborada ativa no processo de desenvolvimento desse padrão de comportamento.

Essa minha análise encontra abrigo na reflexão de psiquiatras que apontam o THC (substância ativa da maconha) como prejudicial para pacientes portadores da chamada síndrome do pânico. Além dos reflexos sobre o sistema nervoso central, o uso de substâncias psicoativas como a maconha também traz efeitos sociais sobre os usuários. Perda da memória de curto prazo que tende a ficar crônica com o uso prolongado e preguiça intelecutal são alguns dos efeitos que trazem danos sociais aos indivíduos. Claro que alguns usuários não sofrem nenhum desses reflexos, Mas, como disse, me baseio na minha experiência e no convívio com alguns outros usuários.

Mas não vou aprofundar essa análise agora. O que posso dizer é que etou muito melhor sem a maconha. Deixei a timidez quase doentia que desenvolvi, meu cérebro passou a processar mais rapidamente o raciocínio e melhorei minha articulação verbal. Sei que algumas sequelas ainda estão sendo tratadas, como uma certa predisposição para hiperatividade cerebral, a tendência de encontrar dificuldade para concluir as atividades e outras, como uma ansiedade latente.

Mas maior do que tudo isso é o Espírito Santo que está em mim. Pela graça fui alcançado e hoje me libertei da dependência de todo tipo de substância para estimular as sinapses cerebrais. Hoje sou dependente da palavra e da comunhão com o Espírito Santo. Acho que a liberdade mora na leveza espiritual e não no uso de alguma substância que te torna dependente. Assim, acho que discutir a maconha na sociedade não é apenas um problema legal. É preciso estudá-la como um problema ( no sentido lato da palavra) de saúde pública. Para terminar, uma palavra: "Não vos embriagueis com o vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito de Deus!". (Efésios 5:18)
sábado, 19 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Quem falou em homofobia?



Por conta do Dia Internacional contra a Homofobia, lembrado hoje, com manifestações em diversas partes do mundo, lanço uma reflexão sobre a tão falada homofobia. Mas o que é homofobia? O dicionário nos diz que homofobia é a atitude de hostilidade contra as/os homossexuais. Para o pesquisador Daniel Borrillo “a homofobia é o medo da valorização dessa identidade; ela se manifesta, entre outros aspectos, pela angústia de ver desaparecer a fronteira e a hierarquia da ordem heterossexual”.

Conceitualmente muito bonita a explicação. Mas, por seus termos, ela não cabe no vocabulário daqueles que acusam disso os crentes pelo simples fato de eles defenderem seus pontos de vista sobre a sexualidade das pessoas. Ser hostil é ser agressivo. Segundo uma reflexão interessante que encontrei na internet, mas infelizmente não sei o autor, a “hostilidade é uma energia baseada na agressividade e tem como intuito declarar guerra: chamar o inimigo para o confronto, disputar um lugar ou uma posição. Baseada no ódio e na irritação com alguém, sua mensagem é clara: desejo prejudicar você!”.

Os crentes, como eu, não odeiam os homossexuais. Nenhum cristão verdadeiro tem o ódio como arma. Não temos nada contra as pessoas. O que questionamos é o comportamento homossexual. E isso é feito com base bíblica. Não é para prejudicar ninguém. Fazemos isso porque achamos que outras pessoas podem ser convencidas, pela palavra, da vontade de Deus para todos seus filhos. Não temos, eu e os verdadeiros cristãos, necessidade de agradar o mundo que assiste hoje o modismo da chamada diversidade sexual como se fosse “pop art”. Para o mundo, todos que pensam diferente são homofóbicos. É um reducionismo doentio.  

Quem questiona o homossexualismo com base bíblica apenas defende um princípio de Deus para homens e mulheres. Se você não liga para a Bíblia ou a considera um livro com discurso ultrapassado, esse texto não é para você. Nossa admoestação não é para você. Falamos para aqueles que ainda têm ouvido para ouvir a mensagem de Deus expressa na Bíblia. Se não é esse o seu caso, procure ler alguns dos milhares de filósofos que fomentam a apostasia. Somos livres e todos têm direito à opinião.



Na minha avaliação, não se pode dizer que, por isso, os crentes têm medo da valorização da identidade homossexual. Muitos menos que tememos e vivemos angustiados pela possibilidade de rompimento na fronteira da ordem heterossexual. Medo e angústia são sentimentos subjetivos. O que fazemos, com a certeza sobre a quem servimos, é afirmar e reafirmar os princípios bíblicos. Porque defendemos as escrituras e seus termos. É a nossa visão e missão. O mundo não precisa nos acompanhar, mas as pessoas podem ouvir o que temos a dizer. Quem tiver ouvidos que ouça. O Senhor tem sempre uma palavra pra você. Pode não ser o que você e o mundo queiram ouvir. Por isso, somos servos...importa que Ele cresça e eu diminua, sempre!

Para concluir, uma palavra: “Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas, e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs. Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, Sabendo que esse tal está pervertido, e peca, estando já em si mesmo condenado”. (Tito 3:9-11) 
quinta-feira, 17 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Dia de Evangelismo Global



Na esteira da busca de um cristianismo com propósitos e proativo, divulgo aqui no blog o Global Outreach Day (GOD) ou Dia da Evangelização Global que pretende mobilizar milhares de cristãos ao redor do mundo no próximo dia 2 de junho, numa ação evangelística global. Considero importante esse tipo de iniciativa para nós deixarmos nossa zona de conforto e buscarmos exercitar o ide de Jesus de uma forma criativa e impactante. O movimento também serve para troca de experiências e contato entre cristãos ao redor do mundo, além de possibilitar o conhecimento do evangelismo e do trabalho missionário em áreas onde o cristianismo ainda é considerado crime. 

De acordo com o site do ministério (http://globaloutreachday.com/pt-br), a intenção é que cada igreja e cada cristão possa juntar-se ao grupo contribuindo com ideias, ações e testemunhos para evangelizar ao menos uma alma. O “plano de ação” inclui orações em conjunto, aprendizado sobre evangelismo, elaboração de planos de ação e testemunhos. Abaixo disponibilizo o teaser do evento: 





No site do ministério constam algumas dicas de ação que reproduzo aqui. Algumas coisas que você pode fazer:

1. Se reúna - O quanto antes, se reúna com outros cristãos durante aproximadamente uma hora, na igreja ou com mais privacidade, para falar sobre o Dia de Evangelização Global.
2. Ore - Ofereça-se a Deus e peça a Ele que te permita ser um(a) pescador(a) de homens nesse dia especial.
3. Aprenda - Prepare-se para a evangelização. Estamos incluindo um pequeno ensinamento sobre como você pode alcançar pessoas para Jesus.
4. Planeje - Discuta com outros sobre o que vão fazer praticamente para alcançar pessoas. Ideias você acha em "Ideias Evangelísticas".
5. Ação - Durante as próximas horas você proclamará a melhor mensagem do mundo, o Evangelho - junto com milhões de cristãos no mundo todo.
6. Testifique - Queremos ouvir sobre o Deus fez nesse dia. Reúnam-se novamente depois do evento para dividir e fazer upload de testemunhos. Importante: Leve seu smartphones e câmeras para gravar testemunhos. Nós te encorajamos a fazer o upload dos vídeos no Facebook ou Youtube.

Algumas celebridades gospel também aderiram ao movimento, como Davi Sacer. Abaixo, divulgo a contribuição do cantor no seu site e no Youtube. No link a seguir, o perfil da fanpage no Facebook: http://www.facebook.com/GODBrasil



Concluo com uma palavra, para não deixar passar em branco:

Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura(Mc. 16:15)
O Espirito do Senhor esta sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar aos pobres. Enviou-me para apregoar liberdade aos cativos, dar vistas aos cegos, pôr em liberdade os oprimidos(Lucas 4.18)



quarta-feira, 16 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Onde andam os constrangidos?



Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou”.
(2 Coríntios 5:14-15)

A palavra poderosa expressa na segunda carta do apóstolo Paulo aos coríntios mostra o sentimento que constrange todo aquele transformado pelo Espírito Santo a partir da crença em Jesus. O amor de Cristo nos constrange porque vivemos num mundo mergulhado no maligno. Isso não é um arroubo evangélico nem um exagero plantado por um apontado fanatismo religioso. As pessoas são naturalmente egoístas, cobiçosas, invejosas e descrentes. Isso é uma verdade incontestável que nem as exceções abrem margem à regra.

Faço essa introdução para expor aos amigos um sentimento que deveria atormentar ou encher de prazer todo aquele impactado pelo amor de Cristo. Refiro-me ao fato de não mais viver para si, mas para aquele que por nós morreu e ressuscitou, nos deixando a promessa de uma vida eterna com Ele. Essa reflexão precisa estar no centro do cristianismo vivenciado por todos que professam a fé cristã. Será que vivemos por Ele e para Ele, deixando nosso egoísmo natural para viver testemunhando a glória que nEle está?

Neste sentido, volto a questionar os mercadores de prosperidade no meio evangélico. Será que a prosperidade material dos cristãos serve à glória de Deus? Será que o desejo do coração deles é tão altruísta a ponto de receber o selo do mestre que se deu por todos se colocando em nosso lugar? Essa reflexão é um ponto crucial para que muitos entendam o que é ser cristão. 

Ser cristão é esperar ser abençoado por Deus e por isso receber muitas “bênçãos” materiais? Tenho a firme convicção que é bem mais do que é isso. Resta a cada um buscar sinceramente em Deus sua vontade para nossa vida. O melhor caminho é ler mais a Bíblia e deixar de ser influenciado pelos modismos evangélicos. Finalizo com outra reflexão bíblica:   

Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão, aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras ensinando o que não convém, por torpe ganância”. (Tito 1:10-11)


terça-feira, 15 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Jesus tem Facebook...para nooosssa alegriaaa!!!



"Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade". (2 Timóteo 3:1-5 e7)

Analisando a segunda carta do apóstolo Paulo a Timóteo percebo que o evangelista enviou também um e-mail ou um inbox a nossa geração, incrédula, que hoje passeia pelas redes sociais se deleitando com os chamados memes e virais. Uma geração que se deixa levar pelos modismos das unanimidades massificadas que se constroem à base de muitas curtidas e um sem número de compartilhamentos. Uma geração de vaidosos e soberbos amantes de si mesmos. Hedonista e blasfema.

A mais nova moda entre os antenados virtuais é negar Jesus no Facebook. É uma onda de sabedoria humana nascida de discípulos de filósofos ateus que insistem em defender uma vida sem Deus. Muitas pessoas que até dizem gostar de Jesus acabam embarcando nessa onda. Tudo para parecer esperto e seguir a moda. É um direito constitucional. Sei disso. É um contraponto ao evangelismo espontâneo que encontrou abrigo nesta rede social. É uma guerra "fria" que tem como objetivo "esfriar" o amor de muitos às promessas de Jesus. O pleonasmo aqui não e gratuito.

Mas temo pelos desavisados que até dizem crer em Deus, mas não têm conhecimento para contrapor elementos aos tão bem fundamentados argumentos humanos que são elaborados para a negação de Deus. É uma guerra espiritual, não tenho dúvida. E a seara, agora, são as redes sociais. Trago essa reflexão não para incentivar uma guerra real entre cristãos e ateus. Nada disso. Não sou xiita e nem fundamentalista. Respeito as diferenças e tenho um espírito democrático. Toda liberdade seja dada aos ateus, cristãos e o que for. Não quero de maneira alguma que se proíba os ateus ou quem quer que seja de expressar o seu pensamento, suas ideias em qualquer lugar que seja, inclusive nas redes sociais.

Minha análise é sobre a tentativa ardilosa de se tentar silenciar a liberdade de expressão religiosa nas redes sociais sob o argumento de que ali não é o local para falar de Jesus. É uma proibição que se constrói pelas beiradas. É gente influenciando outros pra dizer que isso não é "cool". Não sou especialista em análise de discurso, mas vejo neste tipo de iniciativa uma manifestação organizada de cerceamento de liberdade religiosa. São pessoas que temem e tremem ante o nome de Cristo e tentam aprisioná-lo nos guetos, nos templos religiosos. Porque o pecador balança frente ao nome de Jesus. O pecado deixa de ser tão gostoso quando nossa consciência nos alerta, por meio do Espírito Santo, que uma vida em função dos prazeres da carne não nos leva a lugar nenhum. Ou nos leva, se é que você e entende.

Aproveitando-me da carta a Timóteo, reforço a afirmação de que não busco contendas, mas apenas expor o meu ponto de vista a quem possa curti-lo e compartilhá-lo. Se não você não curte, resta apenas a opção dos comentários...rrsrsrs. "E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, E tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos". (2 Timóteo 2:24-26) 






O principal argumento daqueles que tem ojeriza a ver Jesus no Facebook é que Cristo não tem perfil na rede social e que ninguem vai se salvar por compartilhar algo dEle na rede social. Argumento infantil, adianto. As pessoas postam algo sobre Jesus porque querem e podem fazer isso. Como um homem apaixonado pode fazer uma declaração de amor ou um poema para a pessoas amada. Certamente algumas pessoas podem pensar: hummm...lá vem o "apaixonado do Facebook". A vida numa democracia é assim. Estar numa rede social é como morar num cortiço: não dá para controlar o que os vizinhos vão fazer.

O mais novo argumento é que, se você ama Jesus, deve distribuir cesta básicas aos pobres e assim mostrar que é religioso. O que tem de milionário que distribui centenas de cestas básicas...mas somente por isso eles fazem a vontade de Jesus? Isso não tem nada ver. Até porque, como já disse, ninguém posta algo sobre Jesus para provar que o ama. Aí os ateus aproveitam para disseminar mais um argumento afirmando que "se você realmente o ama, guarde isso em seu coração ou consigo mesmo, porque não há necessidade de sair espalhando isso para todo mundo". Isso é um argumento demoníaco, que fique bem claro aos desavisados. Espalhar a boa nova essa é a vontade de Jesus para cada um dos seus filhos.

Por isso mesmo, lembro que o uso da rede social para evangelismo também encontra amparo legal e base bíblica. A palavra nos diz ainda na carta a Timóteo: "Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas". (2 Timóteo 4:1-4) 

Falar de Jesus para seu vizinho, seu colega de trabalho, seu amigo do Facebook ou seguidor do Twitter é uma ordenança bíblica. Que me perdoem os que se incomodam com isso porque têm comichão nos ouvidos. Mas não vou deixar de fazê-lo porque você fica desconfortável com isso. Fique tranquilo que vou entender se você cancelar a amizade. "Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido". (2 Timóteo 3:14) Será que esses filósofos de botequim sabem de quem eles têm apreendido a negar Jesus?
sexta-feira, 11 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Abominações culturais


Existe uma blindagem ética para os costumes dos povos que impede qualquer crítica sob o prisma do bom-senso? O questionamento cabe quando analisamos argumentos que visam tornar aceitáveis práticas como a extirpação de clitóres em mulheres e outras iniciativas que ferem princípios consagrados dos direitos humanos. "Não, mas isso é da cultura daquele povo", dizem alguns antropólogos de botequins. "Nós é que não aceitamos as diferenças", completa outro  "estudioso".

Sob esse argumento, a Embaixada do Irã em Brasília tentou passar a mão na cabeça do diplomata Hekmatollah Ghorbani que foi acusado de tocar na genitália de meninas na piscina de um clube na capital do Brasil. Para os embaixadores, o problema foi decorrente da "incompreensão para as pessoas que estão vivendo num ambiente alienígena às suas características culturais".

Da mesma forma, muitos machos alfa se corroeram de inveja ao ver o presidente sul-africano Jacob Zuma na dança do "leopardinho" durante o seu casamento com a sexta mulher. Para aquele povo, a poligamia é aceita e tolerada pelas leis do país. Nem por isso bato palma para o espetáculo. Não me curvo para as regras humanas. Cada um no seu quadrado, mas tenho o direito de expor meu ponto de vista sobre essas práticas, independentemente de ser um costume ancestral de algum povo.

Outro dia também fui criticado no facebook por uma postagem em tom de brincadeira sobre o casamento de uma criança de 5 anos com um cachorro na Índia. O tal argumento "cultural" foi a primeira bandeira desfraldada. Como se a justicativa cultural fosse um antídoto para a aberração expressa no casamento de uma criança com um animal. Aberração para quem? pode me questionar algum defensor da diversidade cultural. É...pelo menos para mim que construo minha ética sob os princípios bíblicos.

Ahh... você acha que a Bíblia é mais um livrinho com histórias bonitas para manipular a consciência de muitos...tudo bem, meu amigo, mas respeite o meu ponto de vista. Você pode ler a bíblia dos ateus, de A. C. Grayling. Ali você vai achar o que procura. Aqui eu não estou preocupado em agradar o mundo e suas culturas. Meu compromisso é com a Palavra. Por isso deixo algumas reflexões bíblicas sobre o tema para os leitores. Porque temos de ser um povo separado das tradições humanas que ferem os princípios de Deus para seus filhos.

"O povo de Israel, os sacerdotes e os levitas, não se têm separado dos povos destas terras, seguindo as abominações dos cananeus, dos heteus, dos perizeus, dos jebuseus, dos amonitas, dos moabitas, dos egípcios, e dos amorreus". (Esdras 9:1)
"Tornaremos, pois, agora a violar os teus mandamentos e a aparentar-nos com os povos destas abominações? Não te indignarias tu assim contra nós até de todo nos consumir, até que não ficasse remanescente nem quem escapasse?". (Esdras 9:14)
Sereis para mim santos, porque eu, o Senhor, sou santo, e vos separei dos povos para serdes meus...(Levítico 20:26)
"E ser-me-eis santos, porque eu, o SENHOR, sou santo, e vos separei dos povos, para serdes meus". (Levítico 20:26)
Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus”. (Tiago 4:4)
Pelo que saí do meio deles, apartai-vos, diz o Senhor. Não toqueis nada imundo, e eu vos receberei. E serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-poderoso”. (2 Corintios 6: 14-18)

terça-feira, 8 de maio de 2012
Posted by Fred Novaes

Curtir ou não curtir...


Muito se fala de homofobia (porque está na moda para os pauteiros de jornais), mas pouco ou nada da Cristofobia. Dessa ojeriza a qualquer manifestação religiosa ou de fé que vai de encontro às garantias expressas na Constituição brasileira. Movimento crescente nas redes sociais que caminha pari passu com a ascensão da militância LGTB e de grupos ateístas no país.

A mais recente manifestação de preconceito religioso vem daqueles que tentam ditar regras de conduta para redes sociais, notadamente o Facebook, o que mais cresce no país. A tentativa é desqualificar pessoas que querem expressar suas ideias e sentimentos na rede, apontando comportamentos considerados inconvenientes por essa “elite pensante” que tenta fazer das redes sociais um chá das cinco na Academia Brasileira de Letras.

Vejo muito do nazismo nesse tipo de atitude. E, como sempre, as manifestações (consideradas) religiosas acabam sendo o alvo principal. O jornalista Lucas Sposito publicou no site Clubalfa, da editora Abril, dez dicas para o leitor (a publicação é altamente machista, por sinal) manter um “bom nível” no seu Facebook. Bom nível pra quem? Começa por aí.

Mas vamos lá. O mandamento de número 6 do preconceituoso jornalista diz literalmente assim: “6. Jesus, Alá, Buda e Odin não têm Facebook. Mesmo que você acredite que um deles esteja lendo, publicar na rede social não é a melhor forma de pedir ajuda ou agradecer a graça recebida”. No mandamento 7 ele tenta mostrar que é isento: “7. Não vale só para os religiosos. Você não precisa mostrar que é ateu, e nem vai convencer alguém a virar um compartilhando imagens”.


Meu argumento é simples: quem disse que alguém que compartilha imagens com conotação religiosa ou não quer convencer alguém a virar um “qualquer coisa” ou religioso ou ateu. As pessoas fazem isso porque são livres para manifestar seus pensamentos e opiniões. Assim como ele pode e deve expressar a sua. Mas ele não deve dizer que a sua opinião é aquela que fará com que as coisas que ele enxerga tenham “nível”.

Enfim, é uma singela crítica que mostra como caminha o movimento articulado pela apostasia da sociedade brasileira. Nada contra esses movimentos e esses engajamentos. Prefiro pessoas com opinião às massas de manobra. Mas entro no contraponto desse tipo de manifestação dizendo que sou livre para fazer o que quiser nas redes sociais, desde que isso não fira os meus princípios. Não me preocupo com as regras que um pretensioso articulista tenta vender como comportamento de “nível”. Vai catar piolho de poodle, meu amigo, que eu sou livre para manifestar minha fé.

Para não dizer que não falei das flores, um versículo: “Como, pois, recebestes o Senhor Jesus Cristo, assim também andai nele, Arraigados e edificados nele, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, nela abundando em ação de graças. Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo”.
Colossenses 2:6-8
sexta-feira, 30 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

Blogosfera infiel...


“Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito.” (Lucas 16:10)

As redes sociais têm sido incorporadas pelos crentes das mais diferentes denominações que descobriram a internet como um canal importante para evangelismo, troca de ideias e compartilhamento de vivências sobre a nossa fé. Espaço importante, sem dúvida, que possibilita o estabelecimento de uma rede de contatos para fazer ecoar com mais força pequenas iniciativas que surgem aqui e acolá, nos mais distantes rincões brasileiros, trazendo para o “monte” evangelistas que estão fora do eixo da grande mídia.

Democracia sobre a explanação da palavra, tirando dos letrados ou ungidos por essa ou aquela denominação a exclusividade sobre a visão bíblica para os dias de hoje. Ok. Tudo muito bom, mas nem tudo são flores neste vasto mundo evangelístico, onde praticamente um novo blog gospel é criado a cada dia. Como filtrar tanta informação? Como separar o joio do trigo? Como “examinar tudo e reter o que é bom”?

Existem muitos caminhos para isso, mas um óbvio para aqueles que militam na seara do evangelismo virtual é observar o comportamento de certos crentes na blogosfera. Não entro nem no mérito de avaliar o conteúdo das postagens, erros de português, heresias, falta de referência bíblica e outros. Falo do comportamento nas redes sociais, com traquinagens típicas dos blogueiros não evangélicos.

Quer um exemplo simples, mas que diz muito pra mim? Aquele blogueiro que te pede para seguir e diz que também vai seguir, mas não segue ou segue e logo depois deixa de seguir. Espertalhões que querem 700 mil seguidores, mas não querem ser vistos seguindo outros 700 mil blogs. Fenômeno que acontece muito no twitter também ou nas fanpages do Facebook. Irmão te segue no TT ou pede pra curtir a fanpage e não retribui. Acho que isso já fere a ética da blogosfera...imagine na blogosfera cristã?


Fui vítima disso nesta semana. Conquistei doze seguidores no Twitter de determinada denominação religiosa, incluindo o pastor líder nacional da denominação. Fiquei feliz, claro por isso. Meu twitter counter foi lá pra cima (afinal lutei muito para passar de 600 seguidores), mas eis que no dia seguinte todos (disse TODOS) os seguidores dessa denominação foram embora logo após eu tê-los adicionado também. Bando de espertalhões, que fazem todo tipo de golpe para ganhar seguidores...imaginem o que não fazem pelo dízimo? Ainda têm aqueles que ganham não sei quantos seguidores de graça entrando nesse ou naquele site. Seguidores que não irão ler uma postagem tua, mas ficarão contando número para a tua vaidade. Eu hein!

Para mim é claro que se você abre mão de cultivar um caráter íntegro nas pequenas coisas, estará treinando para ser corrupto quando estiver sobre coisas maiores. A fórmula é matemática para mim. Para concluir, mais um alerta para os espertalhões virtuais: ”Disse-lhe o seu Senhor: Muito bem, servo bom e fiel; sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu Senhor” (Mateus 25:23)
quinta-feira, 29 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

O "dom" de pedir...


"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites". Tiago 4:3

Nosso Deus é justo, tudo sabe e tudo pode. Deus é bom. Diferentemente de nós, que somos injustos, falhos e egoístas. Até quando pedimos somos falhos, presunçosos e egocêntricos. Somos carnais, tolos e até infantis. Quem não se enquadra nesses adjetivos que atire o primeiro versículo. O que nos motiva a orar? O que testifica em nós a bênção do Senhor? Cuidado para não tropeçar na própria vaidade, você de língua grande e coração duro que vive sob o conceito do parecer para ser.

Confesso desconforto com a constatação de que muitos no meio evangélico acham que Deus tem a obrigação de abrir uma "porta de emprego" ou nos abençoar financeiramente para provar aos outros que somos fiéis. Não gosto da ideia de impor uma lógica causal ao Senhor. É muita presunção. Quem somos nós para julgar as coisas de Deus segundo a nossa humana compreensão? "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal". Mateus 6:33 e 34.

Amigos...é preciso por ordem no caos, restaurando uma fé estilhaçada por arremedos de doutrinas e invencionices humanas que deturpam a palavra. Antes de qualquer coisa, é preciso estar sob a vontade de Deus, pedindo sempre o seu direcionamento. Muitas vezes o que almejamos não é vontade de Deus para a nossa vida. Quem somos nós para nos colocarmos tão auto-suficientes a ponto de tentar direcionar a bênção do Senhor? "Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece". Tiago 4:14


Vamos ler mais a Bíblia e confiar nas promessas de Deus em oração. Por que a dependência em profetizações no atacado? O Senhor tem seu tempo. A nós cabe ser fiéis colaboradores de sua obra. Minha confiança está em Deus e nas suas promessas, mesmo quando enfrento desertos e sinto-me acuado nos vales da vida. Minha prosperidade está em aumentar, a cada dia, a confiança na Sua palavra e sentir mais intimidade em nosso relacionamento. Isso me basta. O amanhã cuidará de si mesmo. O que eu preciso é estar com Deus e não deixar-me esfriar ou ser confundido em meio ao turbilhão da apostasia no mundo, incentivada por ventos de doutrina e pastores infiéis, vaidosos e egoístas. Meu alvo é Cristo.

"Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem". Hebreus 12:14 e 15
terça-feira, 27 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

Urbana Legio Omnia Vincit


"Porque todas as suas mesas estão cheias de vômitos e imundícia, e não há lugar limpo" (Is 28:8).

Bombou no Twitter a repercussão da reportagem do Domingo Espetacular mostrando o ex-baixista da banda Legião Urbana Renato Rocha (Negreti) vivendo como sem-teto, nas ruas do Rio de Janeiro. Mais uma vida jogada na lama possivelmente em decorrência do vício em drogas. Mais um músico caído do “reino” da fantasia transcendental.

São recorrentes as notícias de músicos que se perdem e se atolam no terreno tenebroso das substâncias entorpecentes. Envolver-se com drogas é como brincar de roleta-russa achando que a única bala no revólver é de festim. Mas não é. Satanás é ardiloso e se não coloca uma bala com pólvora para matar logo coloca ao menos algum projétil com efeito paralisante que tem o poder de transformar o mais viçoso talento em algo medíocre e sem valor.

Satanás tem prazer em destruir as pessoas e transformá-las em lixo ambulante. Como na parábola do filho pródigo, o viciado vive com os porcos e come das sobras das comidas destes. Mas assim como para o filho retratado na Bíblia, há esperança para o Renato Rocha. Há esperança para o ferido. Mas para isso é preciso perceber-se e reconhecer-se em seu estado atual. Será que o Negreti está disposto a voltar para casa do pai? Vejam a matéria no vídeo abaixo.



Salomão deixou muitos exemplos bíblicos de alerta contra o vício em qualquer substância embriagante. "Quanto ao ímpio, as suas iniqüidades o prenderão, e com as cordas do seu pecado será detido. Ele morrerá, porque desavisadamente andou, e pelo excesso da sua loucura se perderá".(Pv 5:22 e 23). Em outro trecho, o alerta é mais direto. "O vinho é escarnecedor, a bebida forte alvoroçadora; e todo aquele que neles errar nunca será sábio". (PV 20:1). Em Eclesistes, deixou um aviso para os “Renato Rochas” da vida moderna: "LEMBRA-TE também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento" (Ec 12:1).

As drogas destroem psicologicamente uma pessoa. Muitos mecanismos cerebrais "entram em parafuso" e até a percepção da realidade fica diferente. O foco das necessidades passa a ser outro. "Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura" (Is 55:2).

Mas por que o vício é considerado um pecado? Alguns podem buscar aquele velho argumento de que somente fazem mal a si mesmos. Balela. Satanás é campeão de arranjar argumentos, meu irmão, para justificar as coisas malignas e disfarçá-las em bonitos discursos. "Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo" (I Co 3:17). Um viciado é um suicida homeopata. Teu corpo é um santuário de Deus! O Espírito Santo não habita lugares imundos. "Mas também estes erram por causa do vinho, e com a bebida forte se desencaminham; até o sacerdote e o profeta erram por causa da bebida forte; são absorvidos pelo vinho; desencaminham-se por causa da bebida forte; andam errados na visão e tropeçam no juízo" (Is 28:7).

A única saída para o Renato Rocha está em João 8:32: "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará". Termino, mais uma vez com a Palavra que tem poder para destruir todo jugo que satanás tenta colocar na vida das pessoas.

"E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito" (Ef 5:18)
segunda-feira, 26 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

Água para terra seca


“Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna”. João 4:14

No Dia Mundial da Água, aproveito para lembrar a importância bíblica deste bem natural que simboliza o melhor da providência divina. Águas purificadoras, que descem do trono, abundantes, que encharcam, lavam, limpam e purificam. Que abençoa toda a igreja. “Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra”. Efésios 5:26.

Assim como devemos lutar arduamente para preservar a água disponível na terra, devemos buscar sermos molhados pelas abundantes chuvas do Senhor. Porque somos um deserto, sedentos por uma gota que seja deste abundante amor. Mas, infelizmente, muitos de nós insistem em permanecer como terra seca, mesmo diante da graça que nos foi dada gratuitamente. “Como as águas se retiram do mar, e o rio se esgota, e fica seco,
Assim o homem se deita, e não se levanta; até que não haja mais céus, não acordará nem despertará de seu sono”. Jó 14:11-12

É triste observar crentes deixando-se esfriar por omissão na leitura da palavra, na oração e na comunhão com o Corpo de Cristo. Deixando-se levar pela confusão, pelos arremedos de doutrina, anátemas e discursos mundanos. Cumprindo-se profecias do esfriamento e da apostasia do fim dos dias. Com o avanço de heresias e do mundanismo até dentro da igreja. Coisas que assistimos diariamente para deleite daqueles que zombam da falta de compromisso de pastores e congregados com o caminho da verdade.


Mas as promessas são vivas e se renovam a cada manhã. “Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo”. Salmos 46:3-4. Precisamos nos colocar no lugar da chuva. Procurar as nuvens e avançar como os caçadores de tornados rumo à bênção. Deixando de lado nosso antropocentrismo natural que nos tira da presença do Senhor. O problema, meu amado, pode não estar na igreja, na denominação, no pastor, nos irmãos, na falta de oportunidade e nem nas injustiças. Tente se diminuir, meu querido, e exercitar a liberação de perdão. Quem sabe isso não atraia uma grande nuvem sobre a tua vida.

Para reflexão, ofereço uma canção do Judson Oliveira, que cita exatamente os pontos que abordei. Confiram.




Terra Seca

Senhor a minha oração
Se tornou sequidão
Se tornou um deserto
E até a minha adoração
Já não passa de canções
E palavras repetidas

Abre os céus Senhor
E deixa a chuva descer
A terra seca está aqui
A terra seca sou eu

Deixa a água descer
Deixa a chuva molhar, encharcar, encharcar
Esta terra seca
quinta-feira, 22 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

Oração antiapostasia


Não existe outro remédio para a falta de fé: palavra, palavra e palavra. Quando a apostasia bate à porta diante de tantas desilusões, enganos e interpretações equivocadas da vontade de Deus, não há outro caminho: palavra. Quando os conselhos dos homens ferem a nossa razão e seus argumentos fazem sentido, não resta outra saída: palavra.

Oração e a palavra de Deus são teus únicos amigos na longa caminhada com o Senhor. Porque o vento entoa uma canção mundana, carcomida pela vaidade dos homens e maculada por sua pretensa sabedoria, carregada de soberba. "Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição." (2 Tessalonicenses 2:3)

Tenho observado, com tristeza, muitos debates e fóruns com discussões teológicas pouco edificantes, movidas, possivelmente, por uma boa vontade, mas cujo alvo perde-se do foco pretendido da edificação. De que vale o conhecimento do Evangelho? Qual a finalidade daquilo que apreendes? “Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade”. (Eclesiastes 1:2)

É triste observar, de um lado, evangélicos cegados, expostos à manipulação, e de outro, evangélicos soberbos, mestres de si mesmos, mais preocupados em desconstruir a fé de outrem do que calçar as sandálias do evangelismo. “Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no teu caminho”. (Salmos 119:37) Alguém pode dizer que estou no lado dos manipulados, inocentes cordeiros a caminho do abate. Afirmo, sem medo de errar, que prefiro estar nesse lado. “Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo”. (Tiago 3:1)

Meus queridos irmãos e amigos que prestigiam este post. Não quero desestimular ninguém a exercitar seus conhecimentos teológicos. A ignorância é porta aberta para muitos males e heresias. Não me interprete mal, mas observo a preparação sistemática de um terreno propício para a apostasia em meio a tantos discursos, guerras espirituais e desfile de conhecimento no meio cristão. Com uma multidão de desigrejados e uma multiplicação de denominações servindo de cenário para uma tragédia pós-moderna.


Eu ainda engatinho no conhecimento bíblico, mas prefiro sedimentar minha fé na humildade dos que vieram para servir, sem medo de me submeter às autoridades, mesmo sabendo de suas falibilidades. Desculpe o desabafo, mas precisava de um sopro do Espírito Santo para afastar de mim o espírito de incredulidade. Sim, eu creio na contemporaneidade dos dons espirituais. Não preciso racionalizar sobre tudo o que sinto e quero ser como uma criança diante do poder de Jesus. Respeito o contraditório, mesmo nas opiniões convergentes.

Tende misericórdia das minhas fraquezas, meu Senhor, e estende a tua mão para os teus filhinhos. Eu quero te ouvir. Fortalece a minha fé e tira para longe todo argumento que me afasta da Tua presença. Amém!

“Mas o que me der ouvidos habitará em segurança, e estará livre do temor do mal”. (Provérbios 1:33)
quarta-feira, 21 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

Lucas Souza Banda, DVDzão


Hoje trago a dica de um ministério de louvor que está lançando o primeiro DVD, mas já tem um bom tempo de estrada na adoração com uma pegada rock moderna e muito antenada com o que é feito atualmente no mundo. Em processo de franco de amadurecimento, confirmado em cinco CDs de altíssima qualidade, a Lucas Souza Banda é um ministério que merece uma audição mais apurada dos adoradores que apreciam adoração com esse tipo de pegada.

Confesso que ainda não pude escutar, à exceção das faixas que o próprio Lucas disponibilizou em seu blog e na fanpage do ministério, o DVD Revolução de Jesus, gravado no dia 2 de dezembro do ano passado, no Estado do Espírito Santo, mas atualmente disponível para compra no site do grupo ou da gravadora . Para início de conversa, ofereço o vídeo da música Estrela da Manhã que o Lucas disponibilizou para a galera que curte o som da banda. Muito show e mt bem produzido, confiram!



O álbum e DVD “Revolução de Jesus” foi mixado por Jeremy Edwardson (produtor de todos os discos do Jesus Culture, Jake Hamilton, dentre outros) e masterizado por Troy Glessner. Representa o amadurecimento iniciado no álbum Cidade do Amor, lançado em 2009, que foi masterizado no estúdio britânico Abbey Road (famoso pelas gravações dos Beatles), pelas mãos de Geoff Pesche. Esse álbum, por sinal, é fantástico, com todas as faixas maravilhosas.

Para degustação, ofereço uma das faixas desse disco que considero rico e diverso. A canção escolhida foi “O lar”, num climão bem rock pulsante, com uma guitarrinha bem trabalhada e o teclado segurando bem no fundo. O trabalho de baixo também é muito bom, num groove bem dançante. O encaixe da música foi perfeito, mostrando a qualidade da gravação e da produção.




A trajetória de Lucas Souza foi iniciada com o álbum “Capturado”, de 2004, que teve a participação de Heloísa Rosa nos vocais (se formos contar todas as participações da Heloísa em CDs vamos precisar de um novo post). O disco é focado em baladas de adoração, com predominância dos violões embalando as canções. Musicalmente acrescenta pouco ao cenário musical gospel da época, mas já traz o estilo de Lucas com letras na linha prosa poética, numa abordagem menos direta em relação ao padrão dos louvores de adoração.


O segundo disco foi o Caminho da Revolução que prenunciou a guinada na carreira do ministério, mas ainda predominante nas baladas de adoração. O violão ainda é marcante neste álbum, mas o teclado e os arranjos começam a falar mais forte, num andamento mais carregado. Esse disco traz clássicos do repertório do ministério como os louvores “Como um rio”, estrela da manhã, e “Grande é o nome do Senhor”.


Doxologia é o terceiro CD, gravado ao vivo, numa capa belíssima que retrata bem o espírito da musicalidade da Lucas Souza Banda. Algo meio fim de tarde de outono, bem rock inglês. É um disco menos autoral, com vários hinos clássicos do repertório cristão nacional, tocados naquele climão da banda. Muito bom! Destaque para “Fonte és Tu de toda bênção”, “Antífona” e “Santo, Santo, Santo”.


O quarto álbum é o já citado Cidade do Amor, para mim o melhor e mais bem acabado da rica discografia do ministério. Todas as músicas são muito boas, mas destaco Cidade Acesa, o mundo viu a sua luz, eu só penso em você, o lar, quebra e refaz e eu quero ir.


Todos juntos por você é o quinto CD, também gravado ao vivo, dessa vez mescalando músicas novas, com outras dos discos anteriores como estrela da manhã, o mundo viu sua luz e um medely na última faixa. O destaque é o já clássico Grande é o nosso Deus e Isaías 9, com a participação de Rodolfo Abrantes. Juliano Son, do Ministério Livres para Adorar e a PalavraAntiga. Uma curiosidade é que a faixa título foi composta por Lucas com a ajuda dos fãs que colaboraram pelo blog e pelo twitter.

Para finalizar mais uma faixa do Cidade do amor, a canção o amor dobra os meus joelhos. Curtam!

segunda-feira, 19 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

Mr.Clonney free


Fui obrigado a alterar meu post de hoje em razão da prisão do ativista George Clonney, conhecido galã de Hollywood, mas que já algum tempo apóia a causa dos ativistas cristãos contra a barbárie no Sul do Sudão. Movimento que vem alcançando conquistas grandiosas graças à iniciativa de celebridades como Clonney (conhecido nos EUA como Sr.Sudão) que tem deixado de lado o artificialismo de sua posição de movie-star para arrregaçar as mangas em prol de um engajamento humanitário.

O ápice do ativismo cristão no Sudão culminou com a independência do Sudão do Sul (cristão), em junho do ano passado, graças a uma bem articulada pressão popular e religiosa nos Estados Unidos. Os cristãos no Sudão, com apoio de ativistas como Clonney, usaram sua rede de contatos para fazer os cristãos americanos saberem que os muçulmanos os estavam perseguindo e matando.

Segundo o professor Alexandre de Valle, doutor em geopolítica, professor de relações internacionais na Universidade de Metz, na França, e consultor do Parlamento Europeu sobre assuntos islâmicos, o genocídio de cristãos no Sudão normalmente é desprezado, principalmente no Brasil. Valle afirma que entre 1960 e 2000, dois milhões de cristãos foram assassinados no Sudão do Sul. Uma barbárie!

O ex-embaixador dos Estados Unidos na Nigéria, John Campbell, afirmou que as celebridades tornaram isso conhecido, a seu modo, para os cidadãos comuns, principalmente nos Estados Unidos. Com isso, muitos grupos evangélicos se articularam no apoio aos sudaneses do Sul. A partir dos anos 1990 com o envio sistemático de missionários ao Sudão do Sul, grupos religiosos passaram a construir escolas, hospitais e igrejas na região, onde boa parte da população ainda segue cultos africanos. Para o representante diplomático do Sudão do Sul nos Estados Unidos, Enoch Awejok, a atuação de celebridades como Clooney foi fundamental para o processo de pacificação do país, a partir da divulgação do genocídio de cristãos. "Sem George Clooney e as igrejas, o CPA (o acordo de paz firmado em 2005) não teria ocorrido", diz.



O Sudão é maior país africano, com 2.505,810 km2, nos quais habitam cerca de
34,5 milhões de pessoas (segundo estimativa de 1999), sendo aproximadamente oito milhões de não-muçulmanos. Em meados do Século passado, foram acentuadas as diferenças sociais e geográficas já existentes entre o norte, maioritariamente árabe e muçulmano, e o sul do território, negro e de tradição cristã.

Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, o governo de Cartum (capital do país) foi sempre olhado com grande desconfiança pela comunidade internacional por ser um defensor do islamismo mundial e por pretender transportar para o exterior a sua ideologia fundamentalista. Relativamente aos aliados do regime islâmico sudanês, são conhecidas as ligações entre Cartum e outros governos islâmicos fundamentalistas e acusados de atos terroristas como a Líbia, o Irã e o Iraque. O presidente Bashir foi condenado por crimes de guerra (se tornando único condenado por esse crime ainda em exercício como chefe de Estado).

Mas o leitor deste post deve estar se perguntando o por que de Clonney ter sido preso? Ele foi detido em Washington, durante uma manifestação frente à embaixada do Sudão para protestar contra os crimes de guerra ainda cometidos, segundo ele, por Cartum no sul do país. O pai do ator, Nick, também foi preso.


No momento em que foi preso, por pisar no jardim da embaixada sudanesa, Clonney explicou sua manifestação: “Estamos aqui para pedir duas coisas simples. A primeira questão é uma coisa imediata. Precisamos que o envio de ajuda humanitária seja permitido para Sudão antes que isso se torne a pior crise humanitária do mundo. A segunda coisa é que o governo de Cartum pare imediatamente de matar aleatoriamente seus próprios homens, mulheres e crianças inocentes. Que para de estuprá-los e fazê-los passar fome. Isso é tudo que pedimos”.

Para concluir, uma palavra que representa o simbolismo da prisão voluntária deste galã de Hollywood: “E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos”. Atos 16:26
sexta-feira, 16 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

“Jesus bêbado” e outras zombarias disseminam a apostasia


Não se questiona o princípio constitucional da livre expressão do pensamento, apesar das devidas restrições que a própria lei maior do país enfatiza aos estudiosos do Direito. Cada um pode e deve fazer escolhas e não deve ser privado de seus direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política. Esse é um fundamento inarredável da sociedade brasileira.

Assim, precisamos conviver pacificamente e dialogar na medida dos interesses específicos com os cada vez mais organizados grupos de ateus, LGBT, feministas, punks, anarquistas e outros. Ponto. Mas isso também não me impede de manifestar tristeza com páginas ofensivas destes grupos que zombam da fé alheia. Digo isso não por revolta às muitas provocações infantis e piadinhas infames, mas com tristeza por perceber que essa apostasia organizada pode e deve contaminar pessoas inocentes que não têm discernimento para compreender o mundo sob uma perspectiva espiritual. Mais um sinal dos tempos. Quando o amor de muitos se esfria e contamina grande número de pessoas.

Um exemplo dessas páginas é a fanpage do blog “Jesus Bêbado” no Facebook que tira escárnio do Salvador de nossas almas. Mesmo sem conhecimento jurídico, ouso afirmar que os responsáveis, inclusive o próprio Facebook, podem ser enquadrados por crime de discriminação religiosa e vilipêndio (ofensa) de imagem e objeto de culto religioso. Veja algumas imagens e tire suas conclusões. (Todas as imagens publicadas neste post foram retiradas da fanpage do referido blog)


Mas como defensor da liberdade de expressão nem entro nesse mérito. O que me motiva a escrever este post é a necessidade de incentivar cristãos a dialogarem nestes canais, oferecendo conteúdos edificantes no Facebook e outras redes sociais para atrair principalmente os jovens que podem ser contaminados por esse culto à apostasia que verificamos atualmente na sociedade brasileira. Prefiro isso a proibir meus filhos de acessar o Facebook. Fico triste ao ver o movimento organizado dos ateus contaminar cada vez mais jovens pela omissão de muitas famílias que não conseguem fundamentar em seu filhos uma base de princípios cristãos verdadeiros, vividos na prática e não como uma utopia decantada em dias de domingo.

Para reflexão, um vídeo do movimento de ateus organizados. Volto a dizer: nada contra esse pessoal. Eles estão no direito deles, até o momento que tentarem reivindicar cotas de vagas para ateus ou impedir o nosso direito de manifestação de culto ou algo semelhante. Mas chamo atenção daqueles que querem sua família alicerçada em princípios cristãos verdadeiros. Precisamos oferecer o contraditório aos nossos filhos. Para que eles não sejam levados por esse mundanismo que avança de carona na hipocrisia religiosa que historicamente se manifestou dominante no país.



Enfim, o debate está na mesa, mas concluo, mais uma vez com uma palavra de vida: “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição”. 2 Tessalonicenses 2:3
quinta-feira, 15 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

Pastores, escândalos e sinais


O noticiário policial manauara vem dando, com frequência cada vez maior, destaque às estripulias de ditos “pastores” que são pegos com a “boca na butija”, como diz o ditado, em ações torpes que vão do estupro ao estelionato, passando por roubo, tráfico e até casos de pedofilia. São crimes bárbaros que mostram e reforçam os sinais da proximidade da vinda de Jesus conforme Cristo anunciou em Mateus 24:1-44. Escândalos que servem para separar aqueles que adoram em espírito e em verdade dos que enganam e usam o Santo nome do Senhor em vão.

"Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim". Mt 24:10-14.

Relato aqui pelo menos três casos noticiados nos jornais neste ano em Manaus de escândalos protagonizados por ditos "pastores". O mais recente foi o caso de um pastor de 42 anos, denunciado à polícia, na última sexta-feira, dia 9, pelo Conselho Tutelar por ter espancado , com um pedaço de madeira, a filha de 14 anos. De acordo com o conselheiro Daniel Serrão, por meio do Portal d24am.com, as agressões foram praticadas depois que o pai descobriu que a menina estava namorando.A adolescente ainda teve a cabeça machucada após ser socada várias vezes contra a parede. A violência ocorreu na quinta-feira à noite, na casa onde moravam, na Avenida Argentina, no Parque das Nações, zona centro-sul.


O caso mais grave, porém, entre os que me vem à lembrança foi o do pastor Geraldo Pereira Nunes, 69 anos, que foi preso pela Polícia Civil, no dia 23 de janeiro, em Manaus, por ordem da Justiça do Estado do Paraná. Ele é suspeito de ter abusado sexualmente de quatro crianças, em Curitiba, e fugido para Manaus, onde se tornou pastor evangélico de uma igreja no Conjunto Canaranas, zona norte de Manaus. Conforme as investigações, Geraldo também dizia ser pastor evangélico em uma igreja curitibana. Lá, ele se aproveitou da confiança das mães para se aproximar das crianças e aliciá-las e, segundo a polícia, estaria agindo da mesma forma em Manaus, apesar de não terem surgido novas vítimas.

No dia 27 de fevereiro foi a vez do Isaac Salomão da Silva, 38, ter sido detido por policiais militares do Ronda no Bairro da 27ª Companhia Interativa com duas porções de maconha, no bairro Novo Aleixo. A prisão foi feita na madrugada de segunda-feira e Isaac havia comprada a droga de um homem conhecido por vender entorpecente no local. Esse noticiário foi levantado no portal d24am.com. Quem quiser confirmar a veracidade das notícias, basta fazer uma busca no portal.

Nem entro no mérito para dizer se os ditos homens flagrados em ações criminosas são pastores de fato ou não. Para alguns homens talvez, mas para Deus certamente não. Para eles as fortes palavras de Jesus em Mateus 7:23 "Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade". Afinal, muitas denominações são criadas a cada dia e muitas vezes não há como se avaliar o lastro de vida cristã de homens que são ungidos a pastor em algumas dessas igrejas. Mas a queda também é vista até em pastores e missionários com destaque no círculo gospel nacional, como caso da missionária Lana Holder, renomada pregadora do meio evangélico, que criou uma igreja para homossexuais. Como exemplo, publico um vídeo em que ela explica sua mudança.



Para terminar, uma palavra que desce do trono: "Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus". Mt 7:20 e 21
segunda-feira, 12 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

Legalização do aborto avança


A legalização do aborto no Brasil ganhou mais um espaço com a aprovação, na última sexta, de novas regras que flexibilizam a punição para este tipo de crime por uma comissão de juristas instituída pelo presidente do Senado, José Sarney, para elaborar o anteprojeto do novo Código Penal.
Dentre as mudanças propostas pela comissão está a que permite a prática por vontade da gestante até a 12ª semana da gestação (terceiro mês)ou quando o médico ou psicólogo constatar que a mulher não apresenta condições de arcar com a maternidade. A medida libera, em outras palavras, o aborto e coloca-o como uma opção para as mulheres até o terceiro mês. É um tema polêmico, mas não posso deixar de manifestar indignação, num país que costuma levar poucas coisas a sério, inclusive a vida humana.
Atualmente o aborto é permitido apenas em gravidez resultante de estupro e no caso de não haver outro meio para salvar a vida da mulher. Com a palavra a sociedade e não apenas os juristas. A bancada evangélica vai se articular para barrar a proposta. Nessa disputa, eu escolho Deus. Para refletir, uma palavra bíblica: "Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta". Jeremias 1:5
sábado, 10 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

Testemunho de gadara


"E, entrando ele no barco, rogava-lhe o que fora endemoninhado que o deixasse estar com ele. Jesus, porém, não lho permitiu, mas disse-lhe: Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes quão grandes coisas o SENHOR te fez, e como teve misericórdia de ti".

Demorei mais do que o recomendado para publicar o meu testemunho aqui neste blog. Porque há algum tempo sou incomodado pelo Espírito Santo para anunciar quão grandes coisas o Senhor fez e ainda vem fazendo por mim. Conforme fez com o endemoniado gadareno do texto bíblico em Marcos 5:1-20. Tenho a plena convição de que o Senhor foi misericordioso comigo e me permitiu ser livre da opressão demoníaca que me escravizava há muitos anos.

Vamos aos fatos. Fui dependene químico durante mais da metade dos meus 40 anos. Em boa parte destes 25 anos de vício, descartava a possibilidade de me ver como viciado, apesar de a realidade insistir em me desmentir. Desde os meus 15 para 16 anos comecei beber, a usar maconha, pasta de cocaína, cocaína, clorofórmio, xarope em doses alucinógenas, LSD e até óxi para me drogar. Deste arsenal do demônio, usei por mais tempo a maconha, seguido da cocaína em pó. Não preciso detalhar as muitas coisas que perdi em decorrência do vício, mas foram demasiadas, bem mais que o bastante.

Cheguei ao ponto de considerar a maconha como algo de Deus, como fazem os rastafaris ou praticantes de outras seitas similares. Ledo engano. A maconha em mim teve o poder de mediocrizar uma mente fértil e transformar toda a minha sede por conhecimento numa visível preguiça intelectual. Fiquei com uma mente hiperativa, mas incapaz de ficar concentrada durante muito tempo numa coisa. Ponto. Feliz daquele que reconhece seus defeitos e busca a cura de seus males.

Como quase todo mundo, usei as drogas atrás de uma nova dimensão na consciência, buscando uma espécie de eldorado da contracultura que imaginava estar esperando aquele que ousasse romper com o status quo. Inocência de um coração vulnerável. Fui fisgado e cai na armadilha de satanás que sempre rondou minha vida por meio de crenças estranhas de meu pai e da minha vó. Não entrarei neste pormenor agora, mas voltarei a falar nisso em outra hora.



O texto de Marcos sobre o endemonhiado gadareno que se repete em Lucas (8:26-39) e Mateus (8:28-34) é base para a minha reflexão e meu testemunho porque um viciado em muito se assemelha a esse personagem bíblico. Ele é um retrato grotesco do que os demônios (e as drogas também) fazem com os seres humanos. O gadareno não habitava mais em casa, mas em um cemitério (Mc 5:3) e era impelido pelos demônios para a solidão do deserto (Lc 8:29). Mais ou menos como os drogados que saem de casa movidos por uma sede demoníaca por autodestruição e buscam a solidão de um submundo violento, relacionando-se com pessoas que lucram com a perdição alheia.

O texto em Marcos também nos revela que o gadareno tornou-se um ser anti-social e violento (Mc 5:4), vivendo inquieto e ansioso, andando de um lado para o outro numa angústia sem tréguas (Mc 5:5). Ele passou a não apreciar e nem a valorizar mais a própria vida. Perdeu o pudor e, sem nenhum respeito próprio, andava sem roupas (Lc 8.27). Com um espírito autodestrutivo, feria-se a com pedras (Mc 5:5). Essa ilustração por si só mostra-nos o comportamento de um viciado.

De certo modo, também ficava assim, principalmente quando utilizava dos derivados de cocaína. Quantas e quantas vezes me vi andando de um lado para o outro no meu quarto tal uma fera enjaulada, sem ao menos poder sentar, diante do estado de paranóia, excitação e ansiedade. Muito triste. E pior. Expondo meus filhos a esta realidade porque tal qual o gadareno, o viciado endemoniado perde o respeito próprio e passa a "andar sem roupas". Triste. Alguns amigos ainda têm na memória a cena de me ver obcecado, imaginando aranhas a caminhar pelo meu corpo. Obsessão paranóide de uma mente carcomida e purulenta. Os demônios usam as drogas para comer, tal um parasita, a nossa mente. É impressionante e triste. Muitos ficam loucos, outros guardam sequelas.



Mas até mesmo os demônios reconhecem Aquele que detém todo poder e toda a autoridade. Os três textos bíblicos mostram que o endemoniado gadareno prostou-se diante dos pés de Jesus logo que o viu. Mesmo sem razão, entregue à possessão demoníaca, o gadareno adorou o Senhor quando vislumbrou a beleza de Sua Santidade. O gadareno era habitado por uma legião de demônios que clamaram a Jesus por misecricórdia. Uma legião romana naquela época era formada por aproximadamente 5.000 mil homens. Naquele dia, a legião pediu permissão ao Mestre para entrar numa manada de aproximadamente 2.000 porcos que pastava naquela colina. E os porcos todos se precipitaram no abismo. Texto carregado de simbolismo. Porcos e abismo, tudo a ver com as drogas.

Tal qual o endemoniado gadareno, um viciado como eu, pode se libertar de qualquer possessão demoníaca que lhe escraviza a viver aquilo que até mesmo ele reconhece não ser bom e saudável. Para isso, não é necessário nenhum tipo de merecimento. Basta crer e vislumbrar a beleza da santidade de Cristo. Porque por Jesus fomos justificados, pela sua graça, mas por nossa escolha somos santificados para andar com Ele, da forma que o Senhor quer. E por isso estou aqui. Anunciando quão grandes coisas Jesus fez por mim. Hoje estou livre das drogas, mas sei que preciso manter a comunhão diária com Ele para estar armado nesta batalha espiritual que se derá até o último dia da minha vida. E levarei meu testemunho para ajudar outros que se encontram na mesma luta.

Voltando ainda ao texto sobre o endemoniado gadareno, ainda podemos apreender a lição daquele povo que expulsou o formoso Mestre pelo fato de sua iniciativa salvífica ter gerado um prejuízo de dois mil porcos perdidos no mar. Ou seja, para aquele povo, dois mil porcos valiam mais do uma vida humana. Mais ou menos como acontece hoje em territórios como a cracolândia, em São Paulo, ou em rodas dos chamados "pés inchados" ou zonas vermelhas em Manaus. Para o poder público, é melhor garantir os porcos vivos do que investir na recuperação de pessoas escravizadas pelos seus vícios.


Para encerrar, uma palavra confortante. "Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos".
Efésios 6:12-18
Posted by Fred Novaes

Nova mulher, velhos valores


Mais do que justa todas as homenagens às mulheres aproveitando-se a lembrança do 8 de março de 1857, quando 130 tecelãs norte-americanas morreram carbonizadas numa fábrica em Nova York, durante protesto por melhores condições de trabalho. Data para valorizar nossas mães, esposas e filhas que têm se desdobrado para conquistar cada vez mais espaço na sociedade atual, apesar do machismo ainda dominante em muitas áreas.

Mas os avanços são visíveis, com uma mulher na presidência do país e muitas outras no comando de empresas públicas e privadas. Avanços. Com senso crítico, capacidade de organização e desprendimento, as mulheres têm construído espaços e não ocupado lacunas outrora preenchidas pelos homens. Enriquecendo todas as áreas com seu poder de síntese e visão do todo, além de uma sensibilidade natural para perceber aquilo que insiste em ficar oculto à vista dos homens.

Muitas mulheres aproveitam essas conquistas, porém, para reivindicar certos "direitos" dos homens. "Direitos" como independência emotiva, infidelidade conjugal e falta de compromisso familiar que, para muitos, são traços históricos do comportamento masculino. Um retrocesso social. Nada contra a liberdade de cada um escolher o que fazer de sua vida, mas digo sem medo de errar...é sempre melhor escolher Deus. Mesmo a mais independente e capaz das mulheres não pode cair na armadilha da soberba e achar que pode abdicar da presença do Senhor na sua vida.

Defendo sim os mesmos direitos às mulheres em todos os sentidos na vida profissional, social e familiar, mas Deus criou o homem e a mulher para que cada um se complete e forme um só corpo na unidade familiar, com os filhos como frutos abençoados deste saudável relacionamento. É um princípio bíblico para uma vida santa e reta perante os olhos do Senhor. Ah você é atéia praticante?!? Você é uma hedonista ninfomaníaca?!? Hum...só lamento, mas que seja feliz segundo seus próprios conceitos.


Mas se você busca ouvir a voz do Senhor procure percebê-la na Bíblia, que além da palavra para a salvação, tem um cabedal de sabedoria para uma vida feliz em família. Não é machismo. É a capacidade de se submeter a Deus, seja homem, mulher, criança, patrão ou empregado. O livro de Provérbios é profícuo em mensagens de sabedoria tanto para homens como para mulheres. "Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos" (Proverbios 14:1).

No livro de Efésios, a ordenança bíblica para a formação de famílias. "Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne". (Efésios 5:31). Não faltam recomendações para uma vida plena, alicerçada na rocha da palavra e na sabedoria do Senhor. Por isso, recomendo: mulheres, avancem e conquistem, mas não esqueçam de Deus e de sua palavra. Esquecer do principal é um retrocesso que não combina com a sabedoria feminina. Parabéns a todas, neste dia. Sejam mãe, esposa e filha em toda a sua essência. Para finalizar, mais uma dica bíblica de Provérbios: "Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa sim será louvada". (Provérbios 31:30)
quinta-feira, 8 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

Cristofobia: fato ou lenda?


O reconhecido jurista, mas nem tão bem conhecido pensador e ensaísta Ives Granda Martins escreveu um artigo para o portal do Jornal do Brasil trazendo números alarmantes sobre a violência decorrente da cristofobia islâmica que aos poucos começa a romper os filtros digitais que separam o que acontece no mundo antigo (África, Ásia e parte da Europa) do que é divulgado no mundo novo, leia-se América, incluindo o Brasil.

O texto de Granda também foi baseado em reportagem da revista Newsweek, de 13 de fevereiro, onde o repórter Ayaan Hirsi Ali apresentou farto material sobre a guerra que os países islâmicos estão desencadeando contra os cristãos, com muitos exemplos que deixarei de lado para não estender demais essa introdução, mas destaco o trecho do texto que afirma que “os ataques terroristas contra cristãos na África, Oriente próximo e Ásia cresceram 309% de 2003 a 2010”.

Ainda sobre o texto de Granda, copio o trecho em que ele questiona o comportamento da imprensa sobre esses fatos: “Ocorre, todavia, que as notícias sobre esta “Cristofobia islâmica” são desconhecidas no país, com notas reduzidas sobre atentados contra os cristãos, nos principais jornais que aqui circulam. Um homossexual agredido é manchete de qualquer jornal brasileiro. Já a morte de dezenas de cristãos, em virtude de atos de violência planejados, como expressão de anticristianismo, é solenemente ignorada pela imprensa”.

Outro pensador que recentemente proferiu palestra no Rio de Janeiro sobre o tema foi o professor Alexandre de Valle, doutor em geopolítica, professor de relações internacionais na Universidade de Metz, na França, e consultor do Parlamento Europeu sobre assuntos islâmicos. Seus números apontam que a cada 5 minutos um cristão é morto por causa de sua fé, contabilizando um total 105 mil pessoas assassinadas por ano pelo fato de serem cristãos. A palestra foi proferida no auditório do Mosteiro de São Bento.

Para Valle, no mercado midiático de “vitimologia”, a vítima mulçumana vale mais que a cristã. Isso justificaria o fato de muito se falar dos 300 mil mulçumanos assassinados no Darfur, enquanto o genocídio de cristãos no Sudão normalmente é esquecido. Segundo o professor, entre 1960 e 2000, dois milhões de cristãos foram assassinados no Sudão do Sul.




Ele acrescenta ainda que quinze milhões de cristãos são perseguidos e humilhados em países mulçumanos e 20 milhões foram exilados em um século, número maior que o dos refugiados palestinos, aos quais os meios de comunicação têm concedido muito realce. Por falar nisso, as redes sociais no Brasil são férteis em adotar slogans como “palestina free” e rejeitam temas como “christians free”, sem entender, muitas vezes, onde se enquadra o Estado de Israel neste contexto.

O professor lembrou ainda que isso tudo fez abrir os olhos dos europeus para a existência de cristãos no Oriente, pois eles até então pensavam que árabes só podiam ser mulçumanos. “Na Europa se pede perdão, contabiliza-se e critica-se a islamofobia. No entanto, nos países mulçumanos ninguém contabiliza, ninguém pede perdão para nada e ainda há pessoas muito ufanas de perseguir e matar cristãos”, disse. A palestra pode ser conferida na íntegra no canal do Justin.tv do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira (cf. http://pt-br.justin.tv/institutoplinio/).

No vídeo abaixo, parte de um documentário sobre o tema. Não conheço a origem do material, por isso não comento, mas fica como ilustração e cada um tire suas conclusões. Algumas imagens são fortes, se você prefere não assistir cenas de violência, evite.



O caso do pastor iraniano Yousef Nadarkhani condenado à morte por abdicar ao islamismo chamou a atenção de boa parte do mundo para o problema. A pressão da bancada evangélica no Congresso tem feito com que o governo brasileiro ao menos ensaie tirar as vendas dos olhos para o fato. Afinal, mesmo um governo tão alinhado às ditaduras internacionais não pode deixar de dar espaço para a reivindicação da comunidade cristã nacional, leiam-se evangélicos, católicos, espíritas e outros.

O tema também foi fartamente citado durante convenção da Associação Norte-americana de Mídia Religiosa, no Tennesse, nesta semana. O pastor Michael Youssef, fundador e presidente do ministério Leading The Way, disse que existem relatórios vindos de todo o mundo contando sobre o aumento da perseguição em lugares como Iraque, Indonésia, Paquistão, Egito, Irã, Afeganistão, China, Índia e Coréia do Norte. Ele não deixou de mencionar que muitas igrejas de hoje usam seu espaço na rádio e televisão só para prometerem bens materiais e cura, deixando de lado a mensagem da cruz e o verdadeiro sentido do evangelho.

Enfim, amigos. Trouxe este tema hoje porque tenho sido incomodado ao assistir o cristianismo muito acomodado na chamada zona de conforto da salvação individual. É preciso lembrar da missão a que somos chamados. Para concluir, uma mensagem da palavra.

“Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?”
Romanos 8:35
quinta-feira, 1 de março de 2012
Posted by Fred Novaes

seguir pelo e-mail

críticas

populares

curtidas

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © adora manaus -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -